Enviado por: sirleimadr em 13/12/2016 376 leituras

Notícias em Destaque Os 5 erros mais comuns na segurança das residências

Os 5 erros mais comuns na segurança das residências

Ter somente câmeras pode não ser suficiente. O uso de sistemas de segurança eletrônica é uma iniciativa importante.






Para que os consumidores se protejam de fato, a ADT lista as cinco falhas mais comuns:

1. Portão basculante - acionado por controle remoto, é indicado para entrar e sair com rapidez, sem necessidade de descer do carro para abrir ou fechar o portão. O portão possui uma trava que pode ser retirada para abrir manualmente no caso de falta de energia, por exemplo. Para sua segurança substitua o pino por um cadeado, mais difícil de ser aberto por ladrões.

2. Indícios de bens valiosos - Evite jogar as caixas de bens valiosos na lixeira comum. Se possível, rasgue de forma que seja impossível identificá-las. A caixa de uma televisão, por exemplo, indica uma compra recente do produto. Mesmo caixas pequenas como embalagens de relógio, celular ou tênis, podem ser vistas nos sacos de lixo.

3. Portões ou muros escaláveis - O bandido pode escalar o portão para entrar. Evite escolher portões vazados que deixam espaço para colocar os pés. Prefira portões vazados sem esse espaço. Observe também o muro dos fundos e das laterais. Procure dificultar o acesso, simulando o caminho que o bandido pode fazer, incluindo todas as possibilidades - especialmente eventuais apoios para mãos e “degraus” para os pés.

4. Muros altos e portões fechados - É comum investir em muros altos e portões fechados em busca de privacidade. Porém, isto pode esconder dos vizinhos e pessoas que circulam pela rua, o que acontece na casa. Em muitos casos, os bandidos conseguem abrir o portão, colocar um carro na garagem e abastecer o carro sem que ninguém perceba, causando enorme prejuízo.

5
. Cortinas translúcidas - Algumas cortinas translúcidas permitem que o bandido veja o interior da casa, antes mesmo de entrar. Além disso, à noite, essas cortinas podem causar efeito inverso, permitindo que as pessoas de fora vejam o que acontece dentro, mas não o contrário. Isso contribui para o efeito surpresa e facilita o planejamento da ação pelos ladrões.

O consultor de Segurança da ADT, Robert Wagner dos Santos, lembra ainda que além de evitar os erros acima, é importante seguir algumas dicas, como um bom relacionamento e contato com a vizinhança, por exemplo. “Os vizinhos podem ser grandes aliados para informar uma suspeita de invasão e ocorrências, portanto, o ideal é equilibrar visibilidade e privacidade”, explica.

O uso de sistemas de segurança eletrônica, como alarme monitorado, também é uma iniciativa importante. Mas o consultor lembra que ter somente câmeras pode não ser suficiente: “as câmeras não emitem alerta, enquanto o alarme monitorado tem justamente esse objetivo, pois os sensores instalados nos ambientes enviam sinais para as centrais de monitoramento 24h, como a da ADT, que avisam os responsáveis e alertam as autoridades”. Além disso, a sirene do alarme chama a atenção, caso a vizinhança ou o vigia não tenham percebido a invasão. 

origem: http://www.odebate.com.br/tecnologia- ... sidencias-12-12-2016.html


Sirlei Madruga de Oliveira
Editora do Guia do CFTV
sirlei@guiadocftv.com.br

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?


Importante:

Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora