Enviado por: sirleimadr em 18/04/2017 297 leituras

Notícias em Destaque ISC Brasil - Feira e Conferência Internacional de Segurança

ISC Brasil  - Feira e Conferência Internacional de Segurança

A segurança eletrônica é um mercado que tem apresentado crescimento expressivo, registrando números que se destacam frente à recessão que atinge os demais segmentos. Focada em apresentar as novidades e tecnologias disponíveis para o setor, a ISC Brasil 2017 – 12ª Feira e Conferência Internacional de Segurança, que será entre os dias 18 e 20 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo, reunirá cerca de 150 expositores num espaço de 15 mil m² de área de exposição, setorizados em quatro áreas: Segurança Pública, Segurança Eletrônica, Segurança Privada e Detecção, Prevenção e Combate ao Incêndio. A feira deve reunir um público de 15 mil visitantes vindos de mais de 20 países.






Segundo levantamento feito pelo Sindicato das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança do Estado de São Paulo – SIESE-SP, em 2016, o setor de segurança eletrônica movimentou a ordem de mais de US$ 900 milhões. Para este ano, a expectativa do órgão que representa o setor é de que o mercado paulista mantenha o ritmo de ascensão e atinja um crescimento de pelo menos 5% em relação ao ano passado.

 

Uma das novidades desta edição da feira é o foco em soluções para usuários finais corporativos, como bancos, construção civil, indústria, meios de hospedagem, além de transporte e logística como aeroportos, concessionárias de rodovias. A ISC Brasil também contará com eventos simultâneos destinados à capacitação e qualificação técnica para profissionais da área, como o Congresso ISC Brasil. Serão fóruns, palestras, seminários e atividades práticas que somam mais de 100 horas de conteúdo educacional intenso voltado aos profissionais do setor segurança. 

 

Confira abaixo algumas das novidades que serão apresentadas na feira: 

 

Simulador mostrará a visitantes o que fazer em situações de incêndio
A tragédia da boate Kiss, em Santa Maria (RS), chocou o país há quatro anos, quando 242 pessoas morreram após um incêndio; a maior parte delas, intoxicadas pela fumaça. Para ensinar o público a enfrentar uma situação similar a esta, a ISC Brasil  contará com o Honeywell Fire Experience, um ambiente que levará o visitante a conhecer melhor uma situação de incêndio. 

Uma pesquisa revela que quase metade dos brasileiros (49%) se sente inseguro e não sabe como reagir em uma situação de emergência como o incêndio. Raramente as pessoas prestam atenção em alarmes e saídas de emergência, ou qual é o sistema de detecção de incêndio instalado. Na boate Kiss, por exemplo, a maioria das pessoas morreu intoxicada por fumaça, e não queimada, porque não foram avisadas em tempo hábil para evacuar o local e não sabiam qual era a rota de fuga. A proposta na ISC é mostrar que o brasileiro não tem preparo para enfrentar uma situação incêndio e com isso alertar as pessoas para essa realidade. 

O ambiente permitirá ao visitante conhecer melhor as diversas variáveis de comportamento e tecnologia que podem ajudar a salvar vidas. Muitas pessoas tomam atitudes potencialmente perigosas, como olhar para o incêndio para ver se podem ajudar, retornar pela porta por onde entraram, tentar recolher seus pertences e companheiros antes de sair, ou, até mesmo, esperar no local para ter certeza de não se tratava de um treinamento. E é isso que o espaço mostrará.

 

Robô substitui ronda humana
O Robcam é um robô de monitoramento que move-se automaticamente em torno de uma área restrita, sem supervisão direta do operador. As imagens de suas câmeras internas são transmitidas para a estação de monitoramento. Se um sensor de segurança estacionário é disparado, o robô utiliza de seu posicionamento por GPS para uma rota alternativa e segura. Os robôs de monitoramento foram projetados para substituir os guardas que patrulham e fornecem monitoramento de CFTV móvel.

O expositor Proterisco também apresentará a UPS (Unidade Portátil de Segurança), que possui um sistema proativo de monitoramento que integra gravação de vídeos, alarme, sirene, avisos sonoros editáveis, luzes de estrobo  que inibem a ação de prováveis agressores/invasores. O sistema funciona por até 30 dias contínuos, sem necessidade de recarga, pois utiliza sistema de bateria recarregável com energia solar. O equipamento é utilizado em áreas de mineração, portos, aeroportos, ferrovias, segurança pública, eventos, testado e aprovado pelo Exército Brasileiro.

 

Universidade utiliza drone para reforçar segurança
Com a proposta de ampliar a segurança para a população universitária e comunidade local, a Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) lançará durante a ISC Brasil, o sistema K de tecnologia de segurança, que conta com um drone. A proposta é possibilitar o monitoramento do campus Recife e do seu entorno, que além de coibir a criminalidade, também auxiliará em ações da instituição de ensino em áreas como infraestrutura, planejamento e comunicação.

O sistema K de tecnologia de segurança é formado por quatro produtos e vem sendo implantado na UFPE desde o ano passado.  O Kule 360, que vai ganhar o módulo Kule Air (drone e plataforma), e o K2cam, dois totens de tecnologia de monitoramento que já estão em funcionamento desde junho do ano passado.

O drone conta com imagem 4k, capacidade de altura de vôo de 500 metros e autonomia em distância percorrida de oito quilômetros. As imagens também serão compartilhadas com a polícia caso haja necessidade de intervenção.

BBB Universidade
Com a proposta de também promover maior segurança para professores, funcionários e estudantes, uma universidade de São Paulo, instalou mais de 2 mil câmeras de monitoramento, inclusive nas salas de aula. “O primeiro fator é o de oferecer mais segurança no ambiente universitário. No entanto, o sistema também possibilita que alunos assistam aulas remotas”, explica o responsável pelo projeto, Laerte Lopes, da WDC Networks.

 

Novidades para reforçar a segurança de condomínios
Um dos destaques é um sistema que só abre o portão do estacionamento quando confere a placa do veículo cadastrado e um código no celular, parecido com um código de barras, que o visitante recebe no próprio smartphone e apresenta para a câmera de videomonitoramento. Imediatamente, ao verificar o código, o portão é aberto, como será mostrado na feira. Em casos de entrada de fornecedores e visitantes, o condomínio pode liberar os veículos mediante a exibição do código QR, que tem tempo de expiração programável. Ou seja: o visitante só tem acesso ao prédio em determinado dia e em um intervalo de horas preestabelecido. Caso o código seja mostrado em horário não previsto, o carro não entra. No estande da empresa, a leitura da placa vai liberar uma catraca. Hoje, um posto de vigilância 24h custa ao condomínio pelo menos R$ 20 mil por mês, por causa do turno diário de três vigilantes, é um peso significativo no orçamento do condomínio. Todo o pacote de leitura de placas com uma câmera com resolução Full HD, junto com o software, suporte anual e cartão de memória de 128GB para armazenar as imagens sai hoje por um investimento único inferior a R$ 10 mil reais.

 

Caçador de drones e câmera com inteligência artificial
O “caçador de drones” usará roupa preta de agente de segurança incorporada à ela tecnologias inovadoras que serão demonstradas no local. O caçador de drones terá em mãos um rifle atirador capaz de cortar a transmissão de um drone e derrubá-lo. A empresa fará a demonstração dessa solução no evento (simulação), que é indicada para monitoramento e segurança de grande eventos e/ou lugares com grande concentração de pessoas. Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=2wbfRMqOcgI&t=62s

Além disso, haverá demonstração da câmera com AI - Inteligência Artificial, com chip Intel, que é capaz de fazer uma leitura completa do perfil de uma pessoa, revelando: idade, gênero feminino ou masculino, antecedentes criminais, entre outros.

 

Sistema de apoio à gestão de emergências para cidades inteligentes avisará sobre enchentes, deslizamentos, assaltos e pichações
A feira apresentará um sistema de apoio à gestão de emergências envolvendo câmeras de monitoramento e alto-falantes digitais para criar um canal de comunicação entre o poder público e a população. Algumas cidades enfrentam deslizamentos de terra todos os anos, outras precisam monitorar constantemente o nível dos rios para alertar as famílias ribeirinhas. Existem, ainda, municípios localizados próximos a barragens, e aqueles vulneráveis a enchentes. Em todos esses casos, a emissão de alertas imediatos pode evitar fatalidades, reduzir perdas, organizar o resgate, e a tecnologia para isso já existe. Além do uso para suporte à gestão de emergências, o mesmo sistema de câmeras e alto-falantes digitais pode servir para fins de segurança pública: aliado às imagens, o áudio também pode ser uma ferramenta para o atendimento de cidadãos que passaram por situações traumáticas, como assaltos. Mesmo que não haja nenhum policial por perto, a central de monitoramento da Polícia, ao identificar uma ocorrência pelas imagens, poderá manter contato direto com a vítima, para avisar, por exemplo, que a situação foi acompanhada e que uma viatura chegará em minutos. Além disso, o sistema pode dissuadir pichadores e vândalos e dispersar grupos antes mesmo da chegada de uma viatura, por exemplo.

 

Fumaça para evitar possíveis roubos em transportes e comboios
Um levantamento realizado pela NTC (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística) mostra que o roubo de cargas em caminhões no Brasil aumentou 42% entre os anos de 2009 e 2014. O prejuízo total causado chegou a dois bilhões de reais em todo o país. Esses constantes roubos também acontecem nos Estados Unidos, que alcançou perdas entre 10 a 30 milhões de dólares e na Europa, registrando mais de oito milhões em roubos. Pensando nisso, o Load Safer, um sistema de segurança baseado em fumaça, foi projetado especificamente para evitar possíveis roubos ou vandalismo em transportes e em pequenos espaços, como estoques, quiosques e comboios.

O sistema baseia a sua operação em um dispositivo pequeno que dispara 110m³ de fumaça branca mediante a um impulso elétrico que obstrui a visão e irrita as mucosas enquanto o invasor permanecer no ambiente. O equipamento é ativado quando alguém tenta ganhar acesso a uma zona protegida, preenchendo imediatamente o espaço com uma fumaça de baixa densidade que em poucos segundos irá inibir a visão do ladrão e reduzir significativamente a capacidade de um roubo. A fumaça gerada é completamente inofensiva, limpa e não mancha ou deixa resíduos.

Opera em cinco frequências (GPS, GPRS, 3G, WIFI e Bluetooth), garantindo a localização da carga e a posição do veículo através do celular. Os dispositivos podem ser instalados em ambientes onde não há alimentação de energia, pelo próprio usuário, sem a necessidade de técnico especializado. Também é possível ligar a um alarme ou operar de forma independente. A solução foi criada para ser usada em uma ampla gama de espaços, além do mercado de transporte de cargas, como cofres, máquinas de autoatendimento, pequenos escritórios, sala de medição de energia elétrica, arquivos, residências, salas de ferramentas, máquinas de venda automática, caixas eletrônicos, entre outros. 

 

Drone ultrarresistente será demonstrado no Estádio do Canindé na prática
A Dahua Technology demonstrará a nova linha de Drones profissionais. A fabricante terá um piloto certificado e trazido diretamente da sede da empresa, na China, que fará vôos demonstrativos no Estádio do Canindé, com o modelo X820, que pesa cerca de 3 kg e atinge com velocidade de até 54 km/h. A empresa acredita que, em breve, os equipamentos de nível militar, fabricados em fibra de carbono ultraleve, com capacidade de voar sob temperaturas extremas, alto-falantes para a transmissão de avisos e instruções, com imagens em alta definição e até térmicas, serão utilizados para preencher a lacuna de quando a ação humana não é suficiente - no monitoramento de grandes áreas, onde o custo de infraestrutura de comunicação é alto, como em plantas petroquímicas, represas, usinas de energia e até no agronegócio, e também diretamente para a segurança pública, no uso em queimadas, enchentes ou mesmo acidentes de trânsito, oferecendo visão privilegiada, imagens detalhadas e informações às equipes de resgate, antes mesmo que elas consigam ter acesso ao incidente.

 

Ônibus e Viatura Policial demonstram solução de segurança móvel
A tecnologia une câmera de segurança, gestão de frota e áudio bidirecional e funcionará da seguinte forma: um veículo com um trajeto específico sai da rota sem aviso prévio, este pode ser o sinal de uma situação emergencial. Com a solução Mobile da Dahua Technology, a sala de controle poderá entrar em contato imediato com o motorista, rastrear a nova rota e acessar as imagens para ver o que está acontecendo dentro do veículo em tempo real. Na ISC Brasil, uma viatura e um ônibus estarão equipados com o sistema e o público poderá ver na prática o futuro da segurança móvel – com todos os recursos de imagem, áudio e dispositivos como botão do pânico.

origem:  http://portaldaseguranca.com.br/Noticia/Visualizar/5077




Sirlei Madruga de Oliveira
Editora do Guia do CFTV
sirlei@guiadocftv.com.br



Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?


Importante:

Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.'