A inteligência artificial é um assunto já bastante debatido no jornalismo e na cultura pop, mas ainda é difícil visualizar suas aplicações diretas no cotidiano das pessoas e em ações efetivas de segurança. Sabemos da existência de carros autônomos, por exemplo, mas ainda não sabemos como eles operam e como podem proteger os motoristas.

Desse modo, preparamos um conteúdo especial para que você conheça tudo sobre essa tecnologia, suas implicações na segurança pública, na proteção a propriedades privadas e em outros campos do conhecimento. Confira!

O que é inteligência artificial?

Também conhecida como IA, a terminologia surge para caracterizar um determinado fenômeno da tecnologia. A inteligência artificial se relaciona ao desenvolvimento da capacidade que possibilita aos softwares e dispositivos eletrônicos desenvolverem uma espécie de raciocínio que se aproxima do pensamento normal de um ser humano.

Dessa forma, as máquinas podem aprender, reunir experiências e definir suas próprias conclusões a partir de informações alocadas em sua memória, que podem ser devidamente guardadas de forma organizada.

Por já ser uma área rica de estudos e experimentos acadêmicos, a inteligência artificial se relaciona a outros campos da tecnologia, como a robótica e a ciência de dados. A robótica mostra que os robôs dotados de IA podem não só utilizar o raciocínio lógico, mas também demonstrar algum nível de consciência.

Da mesma forma, o avanço da tecnologia e da inovação nos fornecem insights valiosos baseados em dados e informações extraídas desse trabalho. Porém, para utilizar esses dados de forma assertiva e os transformarem em inteligência de negócio e recursos para setores estratégicos, como a segurança, precisamos desenvolver maneiras de interpretar essas informações.

Há uma grande quantidade de dados disponíveis para serem decifrados na rede, mas a maioria é desestruturada. Para operar de forma eficiente e coletar informações, são necessárias ferramentas tecnológicas avançadas, e é aí que entra a inteligência artificial: o meio pelo qual os dados serão visualizados e trabalhados.

Não há uma data específica que detalhe o surgimento da inteligência artificial, mas há uma ampla documentação do fenômeno na história da tecnologia e dos computadores. O matemático e cientista da computação Alan Turing foi um dos primeiros autores a escrever um texto sobre o tema, em 1950, contribuindo decisivamente para que se tornasse um assunto relevante para pesquisas.

O papel da inteligência artificial na segurança

Temos o privilégio de viver na era de ouro dos dados. Avanços na tecnologia e na inovação nos possibilitam a extração de soluções valiosas de múltiplas fontes de informação, principalmente quando combinamos a análise e extração de informações valiosas de uma larga quantidade de dados brutos (o Big Data) à inteligência artificial.

Em investigações de homicídios, muitas vezes certos suspeitos apresentam álibis quase irrefutáveis. Porém, com a junção da ciência de dados e a inteligência artificial, é possível cruzar um amplo número de dados com maior eficiência e descobrir o quão íntimo o indivíduo é de outras figuras-chave naquele caso.

Do mesmo modo, com milhões de chegadas e partidas em todos os aeroportos internacionais, há uma ampla possibilidade para violações de segurança nesses locais. A inteligência artificial, portanto, é um meio eficiente para ajudar os funcionários da proteção aeroportuária.

Com o uso dos algoritmos (sequências de tarefas) próprios da inteligência artificial, é possível avaliar listas de passageiros e checar se há pessoas que já ofereceram riscos à sociedade. Além disso, podem ser realizadas análises otimizadas de comportamento, com o auxílio de autoridades das forças especiais.

Além do aumento do nível de proteção proporcionado aos passageiros e aos funcionários de aeroportos, outro efeito positivo de uma checagem rápida por meio de instrumentos da inteligência artificial é a redução do tempo de espera nas linhas de segurança nesses locais.

Vamos conhecer outras aplicações concretas da tecnologia no combate ao crime, e posteriormente, aplicações essas tecnologias em uma escala mais cotidiana de problemas.

Combate ao crime organizado e ao terrorismo

A inteligência artificial é capaz de escanear milhares de páginas de registros financeiros e identificar transações que indiquem lavagem de dinheiro por organizações terroristas, cartéis de drogas e por elementos associados ao crime organizado em geral.

Um sistema pode ser desenvolvido e ajustado para procurar sinais de atividade financeira ilícita com base em casos similares que ocorreram anteriormente. Em uma escala mais ampla, a inteligência artificial pode identificar quais regiões e bancos estão sendo mais utilizados para facilitar fraudes financeiras.
Nesse sentido, é possível equipar investigadores com ferramentas para, no jargão das autoridades, “seguir o dinheiro”. Assim, os policiais e promotores podem atacar diretamente os alicerces financeiros que permitem que grupos violentos e extremistas floresçam.

Desenvolvimento de carros autônomos

Ainda levarão alguns anos até que a maioria dos nossos carros se tornem plenamente autônoma, mas a IA já está sendo integrada aos veículos atuais à medida que eles se tornam mais modernos. A tecnologia gerou uma série de recursos que já estão tornando a condução mais segura.

Por exemplo, os sensores habilitados por inteligência artificial podem ser implantados para alertar os motoristas sobre alterações repentinas que o olho nu pode perder, como um objeto na estrada ou outro veículo em ponto cego.

Alguns dos automóveis que estão na ativa já conseguem identificar sinais de trânsito e contam painéis de recursos que informam aos motoristas quando as luzes mudam, ajudando a evitar violações de tráfego e situações perigosas.Com outros sistemas de comunicação de um veículo para outro, os carros podem alertar os veículos próximos de um acidente, dando aos carros o tempo necessário para ativar os freios e evitar novas colisões.

Aplicações da inteligência artificial na segurança eletrônica

No tópico anterior, mencionamos iniciativas que podem ajudar no combate a problemas de grande escala, como o combate a cartéis poderosos. Essas iniciativas são direcionadas a governos e a empresas de grande porte.

Felizmente, a IA não é mais uma peça de completa ficção científica eternizada em filmes como “Minority Report – A Nova Lei”, do aclamado diretor norte-americano Steven Spielberg. Sendo assim, vamos conhecer tecnologias que já estão disponíveis para um número maior de pessoas.

Reconhecimento facial

Aplicações comuns no mercado de segurança, como os sistemas de reconhecimento facial, são cada vez mais utilizados na tecnologia como um todo

 

Câmeras inteligentes

Essas câmeras são mais empregadas em rodovias públicas. Elas conseguem registrar o número de placas e outras informações, o que contribui para minimizar roubos e ainda identificar pontos falhos da infraestrutura das estradas, o que pode reforçar os investimentos público

Controles de acesso

Como sabemos, a tecnologia é uma aliada fundamental das empresas, proporcionando segurança tanto para os ativos físicos quanto para as informações digitais da companhia. Um componente essencial para garantir proteção são os sistemas de controle de acesso, estruturas que também podem ser utilizadas em residências.

Cartão de proximidade

Se trata de um dispositivo magnético destinado a arquivar informações valiosas a respeita do usuário. Assim, com esses dados armazenados, será possível habilitar a entrada com a aproximação do cartão em um leitor. Entre os dados armazenados no cartão, podem constar nome, número de identificação (em caso de empresas) e nível de acesso.

Senhas

O uso de senhas foi uma iniciativa precursora entre os diversos recursos de controle de acesso e ainda mantém a sua vitalidade nos dias de hoje. Com o uso desse mecanismo é possível modernizar a velha operação em que somente um porteiro e algumas poucas câmeras de segurança eram empregadas na vigilância das organizações, até naquelas de maior porte.

Biometria

Um meio eficaz e de controle de acesso para as companhias e residências, o controle por biometria se utiliza do reconhecimento de características próprias de cada visitante. A verificação pode ser feita por meio de comandos de voz, impressões digitais e leitura de íris, por exemplo, entre outras opções.

Mapeamento de situações de risco

A inteligência artificial é empregada para identificar e combater variadas situações de riscos. Um efeito imediato é que a ferramenta pode analisar uma ampla quantidade de dados e prever acidentes de trânsito, por exemplo, ao consultar todo o histórico de ocorrências em uma determinada região. A partir daí, será possível prevenir os motoristas.

Análise de vídeo inteligente

Já nos acostumamos a imagens em vídeos que simplesmente transmitem a movimentação que ocorre em frente ao equipamento. Porém, a análise inteligente de vídeo possibilita identificar e reportar atividades suspeitas de forma autônoma. É possível traçar linhas virtuais que servem como uma espécie de limite, detectando movimentos que ultrapassem esse traçado.

Internet das coisas

Podemos até não reparar muito, mas muitos acessórios que já utilizamos em nosso cotidiano integram a tecnologia conhecida como Internet das Coisas (IoT). Assim, alguns eletrodomésticos e acessórios recolhem e enviam informações e sensores próprios de portas controlam horários de chegada e saída das crianças após a escola.

Sistemas de monitoramento por câmeras

Ainda bem posicionados no ranking dos equipamentos mais tradicionais de sistemas de vigilância, as câmeras também podem ser operadas por meio da IoT. Nesse modelo, os aparelhos captam as imagens e as transmitem para uma central inteligência via internet.

Sensores de movimento

Estes recursos também são otimizados com o uso da IoT. As ferramentas tecnológicas atuais possibilitam que chips de tamanho reduzido e quase imperceptíveis sejam alocados em áreas internas e externas da propriedade e enviem detecções de movimento para os responsáveis da central de segurança.

Segurança dos dados por meio das webcams

Com a inteligência artificial, é possível utilizar as webcams de notebooks e desktops como dispositivos de segurança e prevenção, já que é possível inserir sensores estratégicos de movimentação diretamente nas portas de escritórios e atrelar o sistema de alerta às webcams.

Inteligência artificial e segurança pública

No tópico anterior, descobrimos como a IA é empregada no cotidiano de empresas e residências. Vamos conhecer, agora, algumas aplicações da inteligência artificial diretamente na segurança pública.

Monitoramento urbano

Com a contratação de um serviço de monitoramento urbano, é possível implantar e operar um centro de comando e controle equipado com um amplo número de câmeras de vigilância e aplicativos de reconhecimento facial. Dessa forma, é possível detectar comportamentos suspeitos para a identificação de criminosos e a prevenção a invasões de residências e empresas.

Esse sistema robusto de monitoramento também ajuda na localização de pessoas perdidas. As câmeras são capazes de captar as faces dos indivíduos com riqueza de detalhes e as informações colhidas são imediatamente cruzadas com uma lista de criminosos já fichados.

Assim que uma pessoa é identificada, uma mensagem é enviada aos usuários responsáveis pela operação, que podem impedir a entrada do suspeito e até identificá-lo no meio de multidões. Como a inteligência artificial se mistura com o Big Data, essa lista se expande de acordo com a identificação de novas pessoas.

Ela é alimentada por informações provenientes das autoridades policiais de outros órgãos públicos. Desse modo, centenas e milhares de indivíduos já estarão no sistema e muitos outros se juntarão com o mapeamento de novas ocorrências, aumentando o nível de segurança fornecido pelo monitoramento urbano.

Projeto que auxilia a encontrar crianças desaparecidas

A inteligência artificial pode ajudar na busca de crianças desaparecidas, uma ocorrência que atinge diversas regiões e afeta até os países mais ricos. Em 2017, por exemplo, o FBI apontou, em relatório, o impressionante número 465.676 de crianças desaparecidas nos Estados Unidos.

Com a tecnologia e o cruzamento de dados, são potencializadas as oportunidades de obter informações sobre crianças desaparecidas e exploradas. Quando as máquinas detectam atividades suspeitas no monitoramento urbano e de suspeitos, a dica é repassada para os órgãos responsáveis, que pode proceder à busca e à localização física dos envolvidos no caso.

Com a ajuda providencial do Big Data, é possível reunir um volume robusto de pistas e dados. Porém, como a inteligência artificial ainda não é unanimidade, muitas organizações públicas ainda não empregam muitos analistas para operar esse sistema de busca.

Com a presença cada vez mais essencial da tecnologia nos serviços prestados à sociedade, a tendência é que os serviços se tornem cada vez mais requisitados no combate ao crime. Uma técnica conhecida como hashing, por exemplo, ajuda a rastrear imagens ilegais associadas à pornografia infantil, otimizando a identificação dos suspeitos de difusão desses materiais.

A inteligência artificial é uma espécie de facilitadora para nos ajudar a entender e extrair informações de um modo de dados que não para de crescer ao nosso redor. Ao coletar e reunir informações relevantes em múltiplas fontes, é possível desenvolver respostas e soluções digitais para combater problemas sérias que assolam a nossa sociedade, como a melhoria na segurança pública.

Estamos à beira de um mundo em que os malfeitores são sinalizados mais cedo e os criminosos são capturados mais rapidamente — ou podem até ser dissuadidos de cometer crimes pelo conhecimento e sinalização de que serão pegos.

Essa tecnologia pode ser uma poderosa aliada para os responsáveis ​​pelas seguranças nacional e pública, e é possível ficar otimista com a perspectiva de que a parceria entre humanos e máquinas exemplificada pela inteligência artificial trará resultados que superem o que já podemos imaginar.

Gostou do conteúdo e quer conhecer mais sobre tecnologias utilizadas em câmeras de segurança? Então, aproveite a visita e leia o nosso artigo sobre o assunto agora mesmo!

Origem: Giga Security

Marcelo Peres

mpperes@guiadocftv.com.br

Guia do CFTV

 

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

 

Importante: ‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

 

Quer enviar suas notícias? Envie um e-mail para noticias@guiadocftv.com.br

 

Comentários