Aeroportos tendem a ampliar uso de Cibersegurança, gerenciamento de ocupação e biometria

Aeroportos tendem a ampliar uso de Cibersegurança, gerenciamento de ocupação e biometria

Estudo da Genetec aponta as principais tendências em segurança do setor, que vive um momento desafiador com a pandemia da Covid-19

O mercado global de segurança de aeroportos ultrapassou 10 bilhões de dólares em 2019, de acordo com relatório da Fortune Business Insights, e os investimentos se mostram cada vez mais necessários. As normas de segurança foram sendo redesenhadas e aprimoradas ao longo dos anos, de acordo com a evolução do setor e com novas ameaças. Na década de 1970, uma das grandes preocupações era o sequestro de aeronaves. Em 2001, o 11 de setembro fez com que o terrorismo se tornasse prioridade na segurança dos aeroportos. Hoje, o distanciamento social imposto pela pandemia e a Cibersegurança estão entre os principais pontos de atenção para os administradores aeroportuários.

Depois de realizar análises de mercado e reuniões com diversos players, a Genetec, fornecedora de tecnologia de soluções unificadas de segurança, segurança pública, operações e inteligência de negócios, preparou um documento que aponta as principais tendências em segurança do setor, que vive um momento muito desafiador com a pandemia da Covid-19.

A Genetec acredita que a tecnologia touchless, embora cara para implementar, é o futuro das viagens. Check-ins e embarques com leitores biométricos, recursos de reconhecimento facial e documentos virtuais estão sendo testados ou gradualmente implantados em diferentes aeroportos para proporcionar uma jornada com menos contato para os passageiros, algo essencial para a retomada do setor em um mundo de rígidas regras sanitárias.

As soluções da Genetec estão presentes em diversos aeroportos pelo mundo, 27 deles na América Latina e 17 só no Brasil. Entre eles, o recém-renovado Floripa Airport , o BH Airport – um dos maiores em termos de conexões no Brasil – e o RioGaleão, além da implementação em Congonhas, que deverá ser concluída em breve. Isto significa impacto anual no embarque de 90 milhões de passageiros anualmente, somente no Brasil.

As soluções da Genetec também atendem a uma das principais necessidades do mercado de tecnologia: a Cibersegurança. “Isso porque sabemos que para oferecer segurança física é preciso total atenção aos ataques virtuais, cada vez mais constantes, o que nos faz trabalhar para oferecer a maior proteção possível em termos de Cibersegurança, especialmente levando em conta a responsabilidade imposta aos operadores no âmbito da LGPD”, detalha Ferreira.

O Sistema da Genetec aponta, por exemplo, quando um equipamento precisa de atualização de firmware e é o único no mundo que possui certificação de acordo com o padrão UL 2900, nível 3. “Neste sentido, todos os nossos parceiros tecnológicos devem possuir o mesmo padrão de engajamento, haja vista que os custos de um vazamento de dados podem ser infinitamente maiores que o investimento em segurança”, ressalta Ferreira.

A Genetec ainda é pioneira em permitir a unificação da segurança de forma totalmente integrada com a AODB (Airport Operations Data Base), que permite ainda gerenciar múltiplos eventos por intermédio da correlação entre os dados de segurança e os dados operacionais do aeroporto.

“Com as informações dos bilhetes vendidos, check-in online realizados e presenciais que serão realizados, é possível prever quantas posições de check-in, inspeção ou controle de passaporte serão necessárias para manter o distanciamento seguro e cumprir com as normas regulamentais. Outro benefício é poder prever a ocupação de uma sala de embarque no caso de possível atraso de uma aeronave em voo ou na partida, além de outras inúmeras possibilidades”, explica Ferreira.

A partir do Security Center , uma plataforma unificada e amigável de gestão da segurança, a Genetec entrega soluções integradas de videomonitoramento, controle de acesso e leitura de placas, interligadas também com os sistemas de gestão dos aeroportos. Ao centralizar as informações e apresentá-las de forma estratégica, a plataforma permite uma tomada de decisão mais rápida e assertiva em situações das mais simples às mais complexas, como a formação de filas no check-in, um roubo ou até mesmo uma tentativa de invasão à pista.

 

Confira a lista de tendências do setor de aeroportos:

 

América Latina

 

– Cibersegurança

– Monitoramento do nível de ocupação

– Fluxo de passageiros

– Eficiência em processos e automação

 

Global

 

– Tecnologia sem contato

– Biometria

– Parcerias e colaborações

– Automação / Autoatendimento

– Uso eficaz de dados para eficiência operacional / interconectividade do sistema

– Gerenciando ocupação e distanciamento físico

– Robótica

– Inteligência Artificial e Machine Learning

Digital twin

– Análise preditiva

– Gerenciar o fluxo de passageiros / melhorar a viagem do passageiro

– Cibersegurança

– Gerenciamento de intrusão de drones

–  5G em aeroportos

– Sustentabilidade

origem: https://www.datacenterdynamics.com/br/not%C3%ADcias/aeroportos-tendem-a-ampliar-uso-de-ciberseguran%C3%A7a-gerenciamento-de-ocupa%C3%A7%C3%A3o-e-biometria/

Sirlei Madruga de Oliveira

Editora do Guia do CFTV

 sirlei@guiadocftv.com.br

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Importante: ‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Quer enviar suas notícias? Envie um e-mail para noticias@guiadocftv.com.br

Sirlei Madruga

Sirlei Maria Guia do CFTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.