Qualidade das câmeras IP aumentou mais de 600 vezes desde 1996, diz criador

O mercado de câmeras IP (que se comportam dispositivos de rede e permitem que as imagens também possam ser vistas pela internet) saiu do zero quando nasceu em 1996, para movimentar cerca de US$ 2,5 bilhões em 2011.
A informação foi dada por Martin Gren, engenheiro e inventor da primeira câmera IP, na ISC Brasil, feira e conferência internacional de segurança eletrônica que ocorreu em São Paulo entre os dias 26 e 28 de maio. Gren disse ainda que desde quando surgiu, a qualidade das câmeras melhorou mais de 600 vezes para chegarmos hoje com dispositivos que filmam em Full HD e têm tecnologia P-iris, que melhora o foco das imagens. "Em 1996 tínhamos câmeras de qualidade horrível. Apenas em 2003 começamos a melhorar, com o scan progressivo, que permitiu filmagem de objetos em movimento sem que estes parecessem borrados", disse Gren. "Hoje é o setor de saúde e educação que utiliza mais o sistema de câmeras em rede. Logo após é o setor de segurança.No Brasil, a penetração de câmeras IP ainda é apenas de 15% em comparação com os dispositivos analógicos. No mundo esse valor é de 25%", completa o engenheiro. Ainda segundo Gren, a previsão é que em 2020 o setor movimente US$ 25 bilhões.
(Portal Revista Segurança e Cia/SP – 28/04/2011)

 
 
Engº Marcelo Peres
mpperes@guiadocftv.com.br
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?


Importante:
‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’ 

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.