Vídeos mostram empresas combinando propina em licitações da saúde

Diversos representantes de empresas foram flagrados combinando fraudes
em licitações para serviços no hospital de pediatria da Universidade
Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). As imagens foram divulgadas neste
domingo pelo Fantástico e mostram empresários discutindo valores
de propinas com um repórter disfarçado de gestor público. "O mercado
pratica 10%. É o normal, é o praxe. Aí tem uma negociação melhorzinha e
faz pra 15%", afirma um deles.

As empresas chegam a se unir no que chamam de "mesa" para driblar a
exigência legal de concorrência no processo – aquela que deve ganhar
paga uma percentagem do total do contrato para as demais, que apresentam
orçamentos mais altos, entrando na disputa para perder. "Faço isso
direto. Tem concorrência que eu nem sei que estou participando", afirma a
gerente de uma empresa que negociava mão de obra para limpeza,
vigilância e outros serviços.

Segundo a gerente de uma empresa de jardinagem e vigilância, a fraude é a
"ética do mercado". As empresas envolvidas nas filmagens são a Bella
Vista, a Locanty, a Rufolo e a Toesa. Três das empresas envolvidas nas
filmagens são investigadas pelo Ministério Público por irregularidades. 

 

origem:http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5672442-EI8139,00.html


Sirlei Madruga de
Oliveira

sirlei@guiadocftv.com.br

Editora do Guia do
CFTV


Avalie
esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma
informação incorreta ou algum erro no texto?

Importante:

Todos
os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das
fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer
responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que
é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte
redatora.’ 

 

Sirlei Madruga

Sirlei Maria Guia do CFTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.