Segurança: Sindicato quer câmeras nos táxis

O último fim de semana foi mais um marcado na história dos profissionais do volante em Teresópolis, categoria que nos últimos anos viu diversos colegas perderem a vida no exercício da profissão. Dessa vez a vítima foi Antônio Luiz Martins, o “Tonhão”, de 58 anos, que trabalhava no ponto do Parque Regadas e foi morto quando levava três pessoas para a localidade de Vargem Grande, no Terceiro Distrito. Nesta terça-feira, o presidente do Sindicato dos Taxistas de Teresópolis falou sobre o assunto, destacando a importância da união da categoria para melhorar a segurança de todos.

Em entrevista ao programa “Diário da Manhã”, apresentado pelo jornalista Anderson Duarte, Onofre Corrêa relatou que há cerca de seis meses foi aprovado projeto de lei na Câmara Municipal permitindo a instalação de câmeras de segurança nos veículos de aluguel. Porém, a medida não foi colocada em prática pela falta de adesão da própria categoria.

Tudo que seria gravado nessas câmeras seria passado diretamente para o quartel da Polícia Militar, ou seja, mesmo que o bandido quebrasse o equipamento na ação criminosa, sua imagem já seria registrada. Assim, havendo a divulgação desse monitoramento, com certeza o assaltante pensaria duas vezes antes de render o motorista”, explicou Onofre, lembrando que também poderia haver o mesmo sistema nos pontos, medidas que garantiriam principalmente a segurança daqueles que trabalham no período noturno.

Ainda segundo o representante da categoria em Teresópolis, inicialmente não houve adesão dos taxistas diante da necessidade de mais um gasto. “Porém, quanto vale uma vida?”, questiona Corrêa, lembrando que a própria Polícia Militar já se prontificou em contribuir com o sistema de monitoramento. “Assim como a identificação dos veículos, outra luta que tivemos, esse sistema é de extrema importância. Acho que o taxista que anda em dia, que não faz nada de errado, não verá nenhum problema no monitoramento”, completa Onofre, que também elogiou a polícia local – que elucidou o assassinato de Antônio Luiz menos de 24h depois do crime.

 

O assassinato

Na noite de domingo, “Tonhão” aceitou uma corrida para a localidade de Vargem Grande, no Terceiro Distrito, e acabou morto com um tiro na nuca pelos supostos passageiros. Ele dirigia pela Teresópolis-Friburgo quando ouviu do grupo de jovens que transportava que se tratava de um assalto, sendo travado com um golpe conhecido como gravata e baleado ao tentar reagir. Ele perdeu o controle da direção e bateu no portão do Parque de Exposições, em Albuquerque. O motorista chegou a sair do veículo, mas caiu na calçada já sem vida.

Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foram acionados, mas não havia mais tempo para resgate. A investigação começou a ser feita logo após a constatação do crime. Na manhã desta segunda-feira, a Polícia Reservada do 30º BPM, a P2, recebeu informações que os acusados haviam pego outro táxi antes de conseguir a viagem com “Tonhão”. Com o profissional do volante indicado, souberam que um dos rapazes pediu a corrida e, no caminho, disse que precisava buscar dois amigos em São Pedro. Desconfiado, ele recebeu uma ligação e aproveitou para informar que não poderia continuar, deixando o trio na Várzea. Os jovens tentaram outro motorista próximo ao antigo Cine São Miguel, sem sucesso, seguindo posteriormente para o ponto do Parque Regadas.

Durante a investigação, o 30º BPM recebeu mais uma informação, agora sobre um jovem residente no bairro de São Pedro, que alegava ter sido baleado no braço no momento que tentava comprar entorpecentes no Morro do Tiro. Quando o conduziam para a delegacia, os militares receberam imagens de câmeras de lojas onde passaram os acusados de assassinar o taxista e descobriram que tal jovem era um deles. Nesse momento, ele acabou confessando ter sido atingido no braço no momento do disparo contra Tonhão e entregou os comparsas, outros dois jovens residentes na Rua Mato Grosso, no Barroso. Com a ajuda da Polícia Civil, a arma utilizada no crime, uma pistola 9 milímetros, foi recuperada.

Origem: http://netdiario.com.br/seguranca-sindicato-quer-cameras-nos-taxis/ 

Sirlei Madruga de Oliveira

Editora do Guia do CFTV

sirlei@guiadocftv.com.br
Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Importante:

Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’ 

Sirlei Madruga

Sirlei Maria Guia do CFTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.