Imagens captadas em Centro de Operações poderão ser usadas como provas em inquéritos

Centro de Operações e Inteligência foi inaugurado na manhã desta segunda-feira (18) com monitoramento de mil câmeras

As imagens captadas por mais de mil câmeras de monitoramento espalhadas em Salvador e cidades da Região Metropolitana (RMS) poderão, a partir de agora, ser usadas como provas em inquéritos policiais e ficarão, pelo prazo de 30 dias, armazenadas. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (18) durante a inauguração do Centro de Operações e Inteligência de Segurança Pública 2 de Julho.

Antes disso, as imagens não chegavam a ser armazenadas. “A ideia é fazer com que essas imagens fiquem arquivadas por 30 dias. Havendo a necessidade de nós pegarmos essas imagens para produção de provas, elas vão estar à disposição da polícia, à disposição de todas as autoridades que necessitarem dessas imagens”, explicou o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa.

“Esse material servirá de prova para condenação das pessoas responsáveis por crimes. Muitas vezes, nós temos todos os indícios de culpa, mas falta aquele elemento de prova e acaba a pessoa tendo a pena branda ou até sendo inocentada. Aqui, passamos a ter imagem e áudio que vão auxiliar tanto o Ministério Público, como a Defensoria e os nossos desembargadores na hora de tomar a decisão mais acertada”, disse o governador Rui Costa, durante a inauguração. 

O Centro, que custou R$ 260 milhões e fica numa área de 13 mil m², no Centro Administrativo da Bahia, possui quatro andares onde trabalharão mais de 400 profissionais de diversos setores da segurança pública: polícias Civil, Militar e Técnica, Corpo de Bombeiros e Inteligência, além de entes federais e municipais, como órgãos de trânsito, guardas municipais e Defesa Civil.

“Vamos reunir aqui o serviço de 190 e o de monitoramento de câmeras, monitoramento de presos, de atendimento a operações especiais, como as que foram feitas em combate ao Aedes aegypti e aos incêndios na Chapada Diamantina. Toda essa integração, toda essa tecnologia é para melhor atender ao público”, completou o secretário.

Como o novo Centro, sempre que uma solicitação foi feita à Polícia por meio do 190, as equipes que ficam de olho nas câmeras buscarão imagens que possam comprovar ou auxiliar no atendimento, enviando viaturas diretamente aos locais onde são necessárias e agilizando o atendimento.

“Encurta o tempo de resposta, melhora a ação das polícias e o principal, a integração. Só com a integração nós vamos conseguir prestar o melhor serviço à população do nosso estado”, disse Maurício Barbosa.

Integração
A Guarda Municipal e a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) já possuem cadeiras e contam com servidores trabalhando no Centro Integrado. As câmeras de monitoramento do trânsito usadas pela Transalvador já enviam imagens para o Centro, que também conta com câmeras móveis embarcadas em viaturas e com o imageador dos helicópteros do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer).

Além disso, já é possível monitorar alguns logradouros de Lauro de Freitas e Itaparica, que já enviam imagens ao Centro Integrado, das rodovias BR-116 e 324, por meio das câmeras de vigilância da concessionária ViaBahia e, ainda, das estações de metrô de Salvador, cujas imagens já foram cedidas pela CCR Metrô Bahia. Outras empresas privadas, como bancos e shoppings, também poderão enviar imagens ao Centro.

O sistema se integra, ainda, a duas unidades móveis da Secretaria de Segurança Pública equipadas com câmeras e utilizadas, em geral, em grandes eventos e em ações de investigação criminal e outras ocorrências, como incêndios e desastres naturais.

Estrutura
O Centro De Operações e Inteligência 2 de Julho já surge como o maior centro de toda a América do Sul. “A determinação do nosso governo e planejar ações que estejam à altura dos baianos. O Centro é o maior da América do Sul e funcionará integrado às estratégias na área da segurança que temos desenvolvido em todo o estado. É a nossa maior realização no âmbito da segurança pública da Bahia até o momento”, destacou o governador da Bahia, Rui Costa (PT).

Além da sala principal de monitoramento, que conta com uma tela de 14 metros onde são reproduzidas, em tempo real, imagens das mais de mil câmeras de monitoramento, o Centro também possui uma sala para gestão de crise, também com câmeras, ligada diretamente ao gabinete do secretário de segurança pública, que sai da sede da secretaria e passa ao centro, e também a um segundo gabinete do governador do estado.

No interior do estado, até o final do ano, 22 Centros Integrados de Comunicação (Cicoms) passarão a enviar imagens e se comunicar com o Centro de Operações, em Salvador. Hoje, 11 Cicoms já foram inaugurados.  “Nós vamos abrir a possibilidade de parcerias já com alguns municípios, a exemplo de Feira de Santana, Luis Eduardo Magalhães, ou seja, todos os municípios que tiverem seus sistemas de monitoramento podem contribuir jogando suas imagens para cá”, disse o secretário Maurício Barbosa.

origem: http://www.correio24horas.com.br/detalhe/salvador/noticia/imagens-captadas-em-centro-de-operacoes-poderao-ser-usadas-como-provas-em-inqueritos/?cHash=cd07c421f25d49787e4ec61f092441fb

Sirlei Madruga de Oliveira

Editora do Guia do CFTV

sirlei@guiadocftv.com.br
Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Importante:

Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Sirlei Madruga

Sirlei Maria Guia do CFTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.