Gunnebo traz tecnologia de controle de acesso ao país

A empresa apresentará soluções de controle de acesso no 6º Latin America Airport Expansion Summit, entre 4 e 5 de abril, em São Paulo

A Gunnebo, especialista mundial em soluções de controle de entrada, foi a pioneira na introdução da solução de automatização há mais de três décadas para ajudar aeroportos e as companhias aéreas a lidar com o crescimento de passageiros. “Embora a expansão do aeroporto seja limitada por muitos fatores (espaço, orçamento, regulamentações, etc), os operadores precisam encontrar formas de se manter à frente dessa onda de crescimento. Com muitos aeroportos atingindo o ponto de saturação, a automação e a tecnologia digital oferecem uma maneira de gerenciar o fluxo de passageiros no futuro”, afirma Marcelo Andrade, gerente de Desenvolvimento de Produtos da Gunnebo.

Com o número de passageiros crescendo a uma média de 7% ao ano, os aeroportos e as companhias aéreas correm para otimizar e automatizar processos de embarque, que fizeram triplicar as vendas da Gunnebo com as soluções Entrance Control nos últimos quatro anos. Elas estão presentes em mais de 100 aeroportos de todo o mundo, de acordo com levantamento da companhia, que possui ainda cerca de 70 mil portas de acesso (mais de 2 mil delas em aeroportos) instaladas em metrôs e estádios em todo o mundo.

O Gunnebo PreSec é um portão de pré-segurança desenvolvido para estabelecer uma interface com o sistema de informação de voo dos aeroportos e verificar a validade do direito do passageiro de entrar na área de segurança. O LoungeSec, por sua vez, conectado ao banco de dados da companhia aérea ou operador do espaço, fornece o autoatendimento, eliminando o tempo gasto pelos agentes que trabalham no balcão para interagir com os passageiros. Combinado com um sistema de identificação biométrica, como uma câmera de reconhecimento facial, o Lounge Access fornece uma verificação de acesso dos passageiros ainda mais conveniente e simples.

O BoardSec regula o fluxo de passageiros em uma aeronave de forma segura, liberando o tempo valioso da equipe do aeroporto e permitindo que ela se concentre nos usuários que precisam de atenção e apoio extras. O Gunnebo ImmSec é uma solução de interbloqueio de dupla passagem concebida para a validação automática de viajantes numa das áreas mais sensíveis à segurança: a imigração. Já o Gunnebo PasSec é uma solução que impede que os viajantes regressem a ambientes seguros ou sensíveis.

Um bom exemplo do sucesso das soluções Entrance Control vem do Aeroporto Internacional de Billund, no oeste da Dinamarca. O local atende 3 milhões de passageiros anualmente, oferecendo 50 rotas diretas para a Europa, 50 destinos fretados, além de funcionar como um hub para 530 conexões para todo o mundo. Na alta temporada, o local costuma registrar 50 mil usuários por dia.

Desde que foi inaugurado em 1964, o aeroporto experimentou um crescimento notável. Com um volume cada vez maior de passageiros, Billund precisava gerenciar o fluxo de pessoas para evitar o aumento dos tempos de espera. A demanda é diária e isso pode facilmente levar a gargalos durante a verificação dos cartões de embarque.

Com os portões de pré-segurança automatizados PreSec, o Aeroporto de Billund gere o aumento do volume de passageiros. Nos portões, eles escaneiam os cartões de embarque antes de os viajantes passarem para a segurança. Os portões self-service lêem o código de barras de um cartão impresso ou digital que, com os dados validados, permite a entrada de um passageiro. Na passagem, ele é registrado no sistema do aeroporto. “A solução é confiável e estável. Com ela, proporcionamos ao passageiro um atendimento mais rápido, para que ele possa aproveitar o tempo para visitar as lojas, passar pelo lounge e usufruir tranquilamente dos restaurantes”, destaca Jan Skov, chefe de Segurança do Aeroporto de Billund. “Agora não temos gargalos e o risco de situações estressantes é quase inexistente”, diz.

O Aeroporto Internacional de Pudong, por sua vez, é o segundo maior em tráfego de passageiros da China. Até o final de 2017, a taxa anual de transferência de usuários era de cerca de 70 milhões. O PasSec atua como dispositivo para detectar o estado e direção do tráfego de pessoas. “Como a velocidade e a simplicidade do movimento são essenciais para alcançar um bom fluxo de passageiros, os portões são projetados para serem totalmente automáticos – não exigindo interação do usuário – e são construídos para lidar com o alto tráfego de passageiros”, afirma Marcelo Andrade.

Origem: Revista Digital Security

Marcelo Peres

mpperes@guiadocftv.com.br

Guia do CFTV

 

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

 

Importante: ‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

 

Quer enviar suas notícias? Envie um e-mail para noticias@guiadocftv.com.br

Sirlei Madruga

Sirlei Maria Guia do CFTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.