Raspberry Pi consegue detectar malware a partir de ondas eletromagnéticas

Escutar o áudio deste artigo

Uma equipe de pesquisadores no Instituto de Pesquisa De Ciências da Computação e de Sistemas Aleatórios da França desenvolveram um método que faz com que o miniPC Raspberry Pi possa identificar ameaças virtuais a partir do escaneamento de ondas eletromagnéticas.

O miniPC Raspberry Pi é um equipamento compacto e popular na cena de desenvolvedores independentes por conter todas os principais componentes necessários para um computador em um formato mínimo. Normalmente, ela é usada na criação de máquinas de emulação de videogames caseiros, computadores compactos para viagem ou mesmo dispositivos de reprodução de mídia.

A pesquisa no instituto francês, porém, pensou em um uso na cibersegurança para a placa. Conectando ao Raspberry Pi 2B um osciloscópio e uma sonda H-Field para detecção das oscilações, e inserindo uma programação específica na placa, os estudiosos desenvolveram um dispositivo capaz de detectar anomalias em ondas eletromagnéticas específicas emitidas por dispositivos de Internet das Coisas quando estão sofrendo ataques virtuais.

Detecção de ameaças sem necessidade de softwares

Uma das primeiras versões do miniPC Raspberry Pi. (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)_

Após a detecção das anomalias nas ondas eletromagnéticas, o sistema desenvolvido pelos pesquisadores usa Redes Neurais Convolucionais (CNN, na sigla em inglês) para analisar os dados e afirmar ou não se o computador está infectado com alguma ameaça.

Segundo os pesquisadores, eles coletaram mais de 100 mil dados de medição das ondas de dispositivos IoT infectados com malwares genuínos, e a solução feita com o Raspberry Pi conseguiu identificar algumas amostras com uma precisão de até 99.82%.

O mais importante desse método, mesmo que por hora seja uma prova de conceito voltada somente ao ambiente de pesquisa, é como seu funcionamento não necessita de nenhum software. Embora soluções antivírus ajudem, é comum que criminosos consigam desenvolver técnicas que enganem esses programas, conseguindo espalhar suas ameaças mesmo em sistemas que muitas vezes são tidos como seguros.

Porém, mesmo animador, é importante frisar que a possível disponibilidade desse método para o público ainda é ditante. Embora a placa Raspberry Pi em si seja barata, os equipamentos utilizados para detecção das ondas podem chegar na casa dos milhares de dólares — tornando ela uma solução efetiva, mas potencialmente muito cara para pequenas e medias empresas, por exemplo.

Ao mesmo tempo, este foi somente o primeiro teste. Com a sabedoria que este método possível, no futuro talvez consigam desenvolver opções com a mesma funcionalidade, porém mais baratas.

 

 

João Marcelo de Assis Peres

joao.marcelo@guiadocftv.com.br

GuiadoCFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Importante: ‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Quer enviar suas notícias? Envie um e-mail para noticias@guiadocftv.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.