Ponto de tráfico em casa de núcleo era vigiado por câmera

Uma casa simples de núcleo habitacional, com aparência de abandonada,
com apenas uma cama, um sofá e um aparelho de TV de mobiliário, estava
equipada, porém, com câmera para monitoramento de quem chegava ao
portão.

É que o local, uma residência do Núcleo Fortunato Rocha Lima, em Bauru, era ponto de venda de drogas. No interior do imóvel, além da televisão que provavelmente era usada para ver as imagens captadas pela câmera, policiais militares apreenderam 70 pedras de crack embaladas para venda, uma pedra maior da mesma droga, 20 gramas de maconha, R$ 35,00 e dois rádios comunicadores sintonizados na freqüência da Polícia Militar.

Ao entrar na casa, anteontem à noite, após abordar duas pessoas que saíam do local e ouvir barulho de portas batendo no interior do imóvel, os policiais viram um homem fugindo pelos fundos. Provavelmente, ele tenha visto a aproximação dos policiais pelas imagens da câmera instalada no telhado da casa, voltada para o portão. Na residência ainda foi apreendida uma balança de precisão e dois CDs player.

A descoberta do esquema de segurança e a apreensão da droga ocorreram após o cabo Wilson Marcos de Souza Gaia e o soldado Mateus Davi de Oliveira acompanharam, a distância, dois homens em uma moto desde um bairro vizinho até o Fortunato Rocha Lima. Por volta das 21h30 de anteontem, os dois pararam em frente à casa número 426 da rua Antonio Fabri. De acordo com Gaia, o rapaz da garupa entrou no imóvel.

Os policiais, da Base Comunitária Norte, iniciaram a abordagem no momento em que o rapaz retornou da casa. Com eles, não foi localizado nada de irregular. Porém, Gaia conta que da casa veio o barulho de porta batendo e pessoas correndo. Ao entrarem no imóvel, os policiais presenciaram a fuga de um homem pelos fundos da casa de cinco cômodos (cozinha, sala, dois quartos e banheiro), mobiliada apenas com uma cama e um sofá.

“Tinha o cheiro muito forte característico de droga dentro da casa”, acrescenta. Os policiais notaram que quem estava na residência, antes de fugir, desconectou da TV os fios da câmera fixada no telhado da moradia. Os fios caídos na janela interligavam a câmera a um aparelho televisor na sala. “Eles já fazem um esquema em que puxam o fio, arrebenta e eles recolhem essa câmera. Assim não caracteriza que tinha uma câmera de segurança ali. Tenho a impressão de que eles tentaram puxar a câmera para a gente não perceber”, avalia Gaia.

Conforme Gaia, a residência aparentava ter sido invadida recentemente para ser usada como ponto de venda e consumo de droga. As duas pessoas abordadas foram identificadas no Plantão Policial e dispensadas.

Para os policiais, os averiguados disseram que foram ao imóvel adquirir drogas com um homem conhecido por “Sombra”. O cabo Gaia explicou que chamou a atenção o esquema de segurança instalado de modo a monitorar a parte externa da casa. “A pessoa que invadiu a casa montou um esquema de comércio de entorpecente com uma câmera de segurança ligada ao televisor para ver quem é que estava se aproximando”, relata Gaia. 

 

Origem: jcnet.com.br

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.