Câmeras de vigilância buscam mais segurança para o zoo de Sapucaia

Quarenta e três equipamentos foram instalados na área de visitação do parque zoológico próximo a capital gaúcha.

Sapucaia do Sul – Quarenta e três câmeras de vigilância foram
instaladas em caráter experimental na área aberta à visitação pública
do Parque Zoológico de Sapucaia do Sul. O serviço de vigilância
terceirizado feito no mesmo espaço também foi ampliado com a presença
de mais um vigilante. Agora são 12 durante o dia e oito à noite.
As medidas foram adotadas pela Fundação Zoobotânica para dar mais
segurança ao público que visita o zoológico, assim como aos animais. A
instalação começou cerca de um mês antes de um incidente, quando dez
javalis foram encontrados mortos. De acordo com a direção do zoo,
homens teriam invadido a área durante a madrugada e matado os animais
para furtar a carne e o couro.

O crime foi descoberto no começo da manhã seguinte, quando um dos
vigilantes descobriu que os bichos haviam sumido e encontrou rastros de
sangue e vísceras junto a árvores. A equipe da 1.ª Delegacia de Polícia
de Sapucaia foi chamada e está investigando o caso. A direção do zoo
confirmou que os javalis mortos seriam vendidos para um criadouro do
interior do Estado ao preço de 100 reais o animal, totalizando um
prejuízo de R$ 1 mil.

Qualidade

Segundo o diretor executivo do Parque Zoológico Roque Tomazeli, as
medidas adotadas recentemente representam um salto de qualidade na
proteção do zoo. "São iniciativas importantes para conter tentativas de
invasão e mesmo controle de comportamento inadequado por parte dos
visitantes, como ultrapassagem das cercas de segurança e alimentação
dos animais. Temos a visão do estacionamento, do pórtico e de toda a
movimentação no interior do parque.’’

Ele destaca que, além do efetivo fixo, a empresa de segurança
terceirizada envia reforços eventualmente e que a Fundação Zoobotânica
está tratando com a Brigada Militar a instalação da sede do 33.º
Batalhão da Polícia Militar no interior da Reserva Florestal Padre
Balduíno Ramos. O zoo recebe por ano cerca de 500 mil pessoas e tem um
acervo de cerca de 1.100 animais, entre mamíferos, aves e répteis, de
150 espécies nativas e exóticas. O zoo está aberto de terça-feira a
domingo, das 8h30 às 17 horas.

Os cuidados com a segurança também envolvem a reserva florestal Padre
Balduíno Rambo. Em junho foi feito um termo de cooperação técnica com a
Brigada Militar, que já estava presente em um posto de vigilância. O
termo firmado entre a Fundação e a Brigada Militar visa a promoção de
cursos básicos de formação do policial militar, assim como a segurança
da área. A BM mantém o patrulhamento no local 24 horas por dia.

 

Origem: Diário de Canoas

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.