Ex-funcionário de empresa de segurança invadia câmeras para ver imagens intimas

Um ex-funcionário da famosa empresa de segurança doméstica ADT admitiu ter invadido as câmeras de vigilância de dezenas de residências, principalmente para espionar mulheres nuas ou casais desavisados ​​enquanto faziam sexo.

Telesforo Aviles, 35, se declarou culpado de uma acusação de fraude eletrônica em um tribunal federal dos EUA nesta semana. Ele confessou ter acessado indevidamente as contas de clientes cerca de 9.600 vezes ao longo de vários anos. Ele teria feito isso para mais de 200 clientes.

As autoridades dizem que o técnico de TI “tomou nota de quais casas tinham mulheres atraentes e, em seguida, fez login repetidamente nas contas desses clientes para ver imagens para sua satisfação sexual”. Ele fez isso adicionando seu endereço de e-mail pessoal às contas dos clientes, o que deu a ele “acesso em tempo real aos feeds de vídeo de suas casas”.

Aviles, que agora pode pegar até cinco anos de prisão, às vezes “alegou que precisava adicionar seu email temporariamente para ‘testar’ o sistema; em outros casos, ele colocou seu email sem informar os clientes”, disseram as autoridades.

“Este réu, encarregado de proteger as casas dos clientes, em vez disso, se intrometeu em seus momentos mais íntimos”, disse o procurador Prerak Shah em um comunicado. “Temos o prazer de responsabilizá-lo por essa nojenta traição de confiança.”

A notícia do escândalo surgiu inicialmente em abril do ano passado, e a ADT rapidamente revelou a violação. “Lamentamos profundamente este incidente e continuamos comprometidos em trabalhar com as autoridades para colaborar com tudo que for necessário para fazer justiça às vítimas deste ex-funcionário”, escreveu a empresa em seu site.

O caso levou a vários processos judiciais, três dos quais estão em andamento. Os clientes afirmam que logo depois de contatá-los sobre o incidente de segurança, a ADT tentou “pagá-los para ficarem em silêncio” por meio de acordos de confidencialidade. Uma cliente afirma que inicialmente recebeu uma oferta de US$ 2.500. Quando ela recusou, a empresa supostamente aumentou a oferta para US$ 50.000, informa o BuzzFeed.

A empresa disse ainda ao BuzzFeed que “continua respondendo às ações judiciais e resolveu as queixas da maioria dos 220 clientes afetados, incluindo aqueles que contrataram advogados para resolver o problema”.

“Alguns desses clientes eram vítimas de agressão. Eles estavam contando com a ADT para fornecer uma sensação de segurança e proteção. Em vez disso, se tornaram vítimas novamente”, disse um advogado envolvido em um dos casos, destacando os efeitos psicológicos de tal invasão de privacidade.

 

Origem: Gizmodo Brasil e Dallas News

 

 

Engº Marcelo Marcelo Peres

mpperes@guiadocftv.com.br

Guia do CFTV

Por favor avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Gostaria de sugerir alguma notícia ou entrar em contato, clique Aqui!

 

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.