Anistia Internacional pede proibição do uso de reconhecimento facial

ONG compartilhou uma série de exemplos de como o software amplifica um policiamento racista e ameaça o direito das pessoas realizarem protestos.

Uma nova campanha da Anistia Internacional quer mostrar que a tecnologia de reconhecimento facial não traz apenas vantagens à população. A ONG compartilhou uma série de exemplos de como o software amplifica um policiamento racista e ameaça o direito das pessoas realizarem protestos.

Nomeada “Ban the Scan”, a campanha foca na cidade de Nova York onde o reconhecimento facial já foi usado mais de 22 mil vezes desde 2017. Os vídeos chegam a pedir a proibição global da tecnologia, observando que o software geralmente está sujeito a erros e, mesmo quando “funciona”, pode exacerbar o policiamento discriminatório, violar a privacidade e ameaçar os direitos de liberdade de expressão.

A organização lembra que em agosto de 2020, o Departamento de Polícia de Nova York usou ferramentas de reconhecimento facial para rastrear o ativista Derrick Ingram, co-fundador da organização de justiça social Warriors in the Garden, que foi acusado de agredir um policial durante um protesto na cidade.

Também como parte da campanha, a Anistia Internacional está produzindo um mapa de crowdsourcing de todos os lugares em NY onde as câmeras estão digitalizando rostos. Em maio, os voluntários começarão a usar uma ferramenta para localizar geograficamente os dispositivos em toda a cidade e, talvez, conseguir evitá-los.

A organização também está desenvolvendo uma ferramenta para preencher pedidos de Lei de Liberdade de Informação para ver onde a tecnologia é usada em suas comunidades.

 

Origem: www.B9.com.br

 

Engº Marcelo Marcelo Peres

mpperes@guiadocftv.com.br

GuiadoCFTV

Por favor avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Gostaria de sugerir alguma notícia ou entrar em contato, clique Aqui!

Importante:

Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.