Câmera reduz em 30% furtos e roubos na Serra e em Vitória

A vigilância com câmeras na Serra e em Vitória conseguiu reduzir em 30% o número de furtos e roubos que antes eram registrados nos locais onde os equipamentos foram instalados.

Mas os equipamentos não servem apenas para inibir a ação de bandidos, evitando que crimes aconteçam. De fevereiro até hoje, foram registradas 82 ocorrências, média de 16 por semana, a maioria ligada ao tráfico de drogas.

Prisões

Graças às imagens gravadas, 22 pessoas foram presas. Os dados são referentes aos três últimos meses, de acordo com o Centro Integrado de Defesa Social (Ciodes).

“A sociedade não quer que o crime aconteça, e esse é nosso principal foco. Mas as câmeras também ajudam na repressão de ocorrências que estão em andamento. Além disso, há intervenções preventivas, quando visualizamos pessoas suspeitas nesses locais. São abordagens que evitam crimes e não entram para nossas estatísticas”, explica o coordenador do Ciodes, major Nylton Rodrigues Ribeiro.

Na Capital, o sistema foi instalado no fim do ano passado, em pontos considerados estratégicos pela movimentação. Três câmeras funcionam no Centro da cidade (entre as avenidas Jerônimo Monteiro e Princesa Isabel), nas praças Costa Pereira e Getúlio Vargas. Há também uma entre a Avenida Nossa Senhora dos Navegantes e a Curva da Jurema, e outra entre a Avenida Nossa Senhora da Penha e o Shopping Boulevard da Praia.

No início deste mês, o Ciodes mudou alguns equipamentos de posição, mas três continuam no Centro – na Vila Rubim e nas avenidas Jerônimo Monteiro e Princesa Isabel, além de um na Curva da Jurema e outra na Praia de Camburi.

Além de Vitória, apenas a Serra possui sistema de videomonitoramento em parceria com o governo do Estado. O secretário de Defesa Social, Ledir Porto, salienta que o município conta com 12 câmeras, sendo quatro instaladas na região de Laranjeiras. O sistema começou a funcionar no final de 2007.

Porto diz que desde fevereiro foram feitas 66 abordagens por conta das imagens gravadas, além de 16 prisões, a maioria no litoral do município.

Em Vila Velha, cerca de 60 comerciantes do Pólo de Confecções da Glória mantém um sistema de segurança que inclui 11 câmeras.

Bandidos podem ser identificados em site

Há muito tempo que a única forma de a população ajudar a polícia a elucidar crimes deixou de ser o telefone do Disque-denúncia – 181. Em julho do ano passado, a Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Sesp) lançou o site Testemunha Virtual, onde é possível visualizar imagens gravadas pelas câmeras de viodeomonitoramento ou de circuitos internos de diversos pontos comerciais.

Flagrantes

Segundo a assessoria de imprensa da Sesp, hoje há 85 vídeos com imagens de pessoas que foram flagradas cometendo crimes, mas ainda não foram detidas pela polícia.

O objetivo da divulgação e permitir que os internautas façam o reconhecimento dos bandidos e ajudem a apurar os crimes.

Quem quiser ajudar pode acessar diretamente o site testemunhavirtual.sesp.es.gov.br ou clicar no link testemunhavirtual do site www.sesp.es.gov.br.

Se você tiver informações sobre algum bandido que aparece nas imagens, basta clicar no link Fale Conosco, ou ligar para os números 181 ou 190.

Municípios terão novos equipamentos

Vitória e Serra vão ganhar mais câmeras de videomonitoramento nos próximos meses. O coordenador do Ciodes, major Nylton Rodrigues, disse que o processo licitatório, que vai determinar qual empresa fará a implementação dos equipamentos, já foi aberto. Cada município vai receber seis novas câmeras. Major Nylton Rodrigues ressalta que os municípios interessados podem solicitar ao governo a realização do convênio para a implementação do sistema de videomonitoramento. Estado e município arcam, cada um, com 50% dos custos de implementação e manutenção do sistema e se dividem entre o monitoramento das câmeras e as abordagens aos suspeitos ou pessoas em situação de risco.

Interior também vão fazer monitoramento por vídeo

Municípios do interior também estão se mobilizando para instalar câmeras de videomonitoramento nos centros das cidades. O objetivo é reduzir ao máximo possível o chamado crime contra o patrimônio, como furtos e roubos.

Em Linhares, o secretário de Segurança, coronel João Dal’Col, disse que a prefeitura está finalizando as especificações técnicas para abrir o edital nos próximos dias. “Nossa intenção é implementar 16 câmeras no Centro da cidade, conforme foi discutido em reuniões com o Conselho de Segurança, do qual participam comerciantes”, destaca Dal’Col.

A prefeitura tem uma previsão de gasto de R$ 8 mil mensais com cada equipamento e posteriormente o projeto deve ser expandido para outros bairros.

Cachoeiro

O secretário de Segurança de Cachoeiro de Itapemirim, capitão Fabrício Martins, disse que o edital para seleção da empresa que fará a manutenção do projeto deve ser aberto na próxima sexta-feira. “A intenção é instalar 10 câmeras no centro, o que vai permitir deslocar parte do efetivo policial para bairros que apresentaram grande crescimento comercial nos últimos anos, como BNH, IBC e Amarelo”, explica Fabrício.

Ele destacou que para montagem da cabine de monitoramento e cabeamento de fibra óptica a prefeitura deve gastar R$ 350 mil.

Os secretários não souberam divulgar o número de furtos e roubos ocorridos nos municípios este ano, mas garantiram que a criminalidade caiu nos últimos meses.

Na Glória, unidades serão remanejadas

Comerciantes e moradores do Pólo de Confecções da Glória, em Vila Velha, vão definir nos próximos dias os novos pontos de instalação para as 11 câmeras que fazem parte do sistema de segurança contratado por eles.

O diretor da Áquila Empresa de Segurança, Leonardo Pinheiro, disse que os equipamentos, que estavam distribuídos nos pontos mais movimentados da região comercial, foram retirados no início deste mês para manutenção.

“Quando o projeto foi iniciado, em dezembro de 2006, eram apenas três câmeras bancadas por 40 comerciantes. Hoje são 60 lojistas que arcam com a manutenção do sistema que custa R$ 2 mil mensais por equipamento. Se todos os 2.200 lojistas contribuíssem a conta ficaria em cerca de R$ 10 para cada um”, explica Pinheiro.

Ele salienta que as câmeras ajudaram a inibir a ação de flanelinhas na região. “Antes das câmeras, 16 flanelinhas ficavam concentrados em 500 metros da Avenida Getúlio Vargas. Hoje são apenas três”, comemora.

Áureo Faé, um dos integrantes da diretoria da Uniglória, salienta que o sistema de segurança reduziu, principalmente, os casos de arrombamentos de lojas durante a madrugada, crime que dava muitos prejuízos aos comerciantes do lugar.

Big Brother nas ruas

Janeiro a março de 2007. 151 roubos e furtos registrados nos quatro pontos de monitoramento de Vitória

Janeiro a março de 2008. 97 furtos e roubos registrados nos quatro pontos de monitoramento de Vitória. Redução de 30%

Onde funcionou mais. A região de maior redução de crimes foi entre a Avenida Nossa Senhora dos Navegantes e a Curva da Jurema, que passou de 55 para 39 ocorrências (-16%)

Onde surtiu menos efeito. A região onde o número de ocorrências quase se manteve foi entre a Avenida Princesa Isabel e a Praça Getúlio Vargas, que passou de 23 para 22 ocorrências (-1%)

Trânsito. Cinco ocorrências flagradas pelas câmeras de Vitória, desde fevereiro, foram relativas a infrações de trânsito. Mas segundo o Major Nylton Rodrigues, coordenador do Ciodes, nem todas resultaram em multas

Drogas. Foram registradas oito abordagens a suspeitos de tráfico de drogas. Além disso, foram feitas prisões de seis pessoas em três ações diferentes

Serra. A Secretaria de Defesa Social da Serra informou que foram flagradas 66 situações suspeitas entre os meses de fevereiro e março. Foram presas 16 pessoas, a maioria por tráfico de drogas.

Na Vila Rubim, flagrante de agressão

No dia 7 de fevereiro deste ano as câmeras de videomonitoramento instaladas na Vila Rubim, Centro de Vitória, ajudaram a Polícia Militar a prender, na madrugada, um homem que estava agredindo fisicamente uma mulher. Assim que a câmera flagrou as agressões, os agentes da Guarda Civil de Vitória – que monitoram as imagens – acionaram a Polícia Militar. F.O.P, de 30 anos, foi abordado em um veículo, logo depois do ocorrido. No Fiat Uno em que estava foram encontradas duas pedras de crack, dois cachimbos para consumo da droga e uma faca. O agressor, que tinha um mandado de prisão em aberto, foi encaminhado com a droga apreendida ao Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vitória.

Origem: Gazeta On-Line

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

[code]
Importante:
‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.'[/code]

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.