Ladrão apanha de vítima durante roubo em loja e é preso em Osasco

SÃO PAULO – Ao invadir uma loja de artigos eletrônicos em Osasco, Mário Ambrósio dos Santos, de 29 anos, não imaginava que amargaria uma sucessão de fracassos nessa tentativa de roubo. Ele chegou a atirar contra o proprietário com um revólver calibre 38, mas o disparo falhou. Assim, fez o filho do dono, de 5 anos, como refém num esforço de garantir a fuga. O pai partiu para o confronto e libertou a criança. Já o assaltante apanhou e foi dominado com a ajuda de um funcionário do estabelecimento.

O caso aconteceu por volta das 15h30m de sábado na Tecnison Eletrônica, na Vila Regina. Mário foi preso quando policiais militares viram a briga. Uma viatura da corporação fazia o patrulhamento de rotina.

A Polícia Civil informou que o acusado tem antecedentes criminais por roubo. Até a tarde deste domingo, ele permanecia na cadeia pública do município. Já o proprietário do estabelecimento teve ferimentos leves por conta do confronto. O filho dele nada sofreu.

De acordo com a polícia, Mário anunciou o roubo após se passar por um cliente. O assaltante sacou a arma e pediu para o dono da Tecnison encher sua mochila com artigos eletrônicos. Na ação, o proprietário tentou negociar. Nervoso, o rapaz disparou com o revólver calibre 38, que falhou. Isso deu coragem para o dono do local ir para o confronto e garantir a segurança da criança.

Origem: O Globo

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.