Centro de Curitiba conta agora com 58 câmeras

Novos equipamentos complementam o serviço conjunto entre a PM e a Guarda Municipal.

 

Com as cinco novas câmeras que começaram a funcionar neste domingo e outras onze que serão instaladas em breve no Centro Histórico, a região central de Curitiba passará a contar com 58 equipamentos para monitorar os passos dos possíveis criminosos e vândalos do centro da cidade.

De acordo com o major Everon César Puchetti, chefe da Comunicação Social da Polícia Militar do Paraná, o monitoramento na região central vai apenas complementar o serviço conjunto que já é realizado entre a Polícia Militar e a Guarda Municipal, desde que as câmeras de segurança passaram a ser utilizadas na cidade. “O que vamos fazer é ampliar o nível de segurança no Alto São Francisco, aproveitando a estrutura que está sendo montada a partir da Sede do Batalhão da Patrulha Escolar Comunitária, inaugurada no Edifício Belvedère, no Largo da Ordem”, afirma. No edifício, começa a funcionar um sistema de monitoramento independente, porém, complementar ao já implantado na cidade, com vigilância 24 horas.

“Essa ampliação foi feita a pedido dos comerciantes, moradores locais e principalmente os artesãos que trabalham na Feirinha do Largo da Ordem aos domingos e iniciam seus trabalhos de madrugada”, explica o major.
O centro da cidade já contava com 42 câmeras instaladas pela Prefeitura de Curitiba, as quais estão interligadas ao Centro Integrado de Monitoramento Eletrônico de Curitiba (Cimec), que grava imagens 24 horas por dia e funciona na Praça Osório. Na central, trabalham em conjunto guardas municipais, policiais militares, agente de trânsito e um fiscal de urbanismo.

“As centrais do Largo da Ordem e da Praça Osório estarão interligadas. Há um telefone direto entre elas que permitirá mais agilidade na repressão à criminalidade, seja pela Guarda Civil ou pela PM”, garante.
De olho no centro — Para o secretário municipal da Defesa Social de Curitiba, coronel Itamar dos Santos, o centro da cidade é sem dúvida um dos locais mais preocupantes para o setor de segurança. “Em alguns locais, a câmera não é o único remédio para melhorar a segurança. Mas nos lugares em que há uma grande movimentação de pedestre e de veículos ela funciona muito bem”, garante.
 
De março a dezembro do ano passado, as câmeras de segurança da região central e do Parque Barigui registraram 1.230 ocorrências, que resultaram em 155 prisões. A região central teve o maior número de ocorrências, 1.180. A maior parte das ocorrências, 258 delas, foi ligada a posse, consumo ou tráfico de drogas. Essas ocorrências resultaram em 99 prisões.

 

Origem: http://www.bemparana.com.br/

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.