MCT aprimora segurança e desempenho da rede

Uma carroça. Assim Eduardo Viola, do Ministério da Ciência e
Tecnologia, se refere à antiga infra-estrutura de rede do órgão até
pouco tempo atrás. Há um certo exagero aí. Com sua implementação
concluída em 2001, a antiga rede resolveu diversos problemas da época.
Após mais de sete anos de uso, porém, já estava obsoleta e apresentando
diversos problemas de gerenciamento.

Marcos Vinícius de Araújo, chefe da divisão de atendimento ao usuário do ministério, lista uma série de problemas gerenciais que enfrentava por não contar com ferramentas adequadas. Os switches distribuídos entre os andares do prédio, por exemplo, tinham problemas de instabilidade e viviam travando. A reinicialização levava 30 minutos. O controle de acesso, feito com base no endereço físico (MAC Address) das placas de rede, ficava prejudicado quando a tabela de endereços precisava ser zerada.

Após licitação, o ministério contratou a 3Com para implementar a nova rede. "Aqueles problemas acabaram", diz Araújo. "Agora temos como reservar banda de internet, por exemplo, com um software de gerenciamento mais adequado". O projeto de modernização da infra-estrutura de TI contemplou uma rede de 10 Gbps e acesso das estações a 1Gbps.

Os requisitos básicos do projeto eram mobilidade para os funcionários em deslocamento dentro do ministério, acesso seguro de visitantes e suporte completo às aplicações convergentes em uso no MCT, como telefonia IP e videoconferência. Eduardo Viola estima que as novas soluções tenham aumentado em cem vezes o desempenho da rede local. Araújo também sentiu o benefício: segundo ele, a carga de trabalho de sua equipe com gerenciamento foi reduzida em 70%.

Além do desempenho, Viola destaca a redução no número de incidentes de segurança com a aquisição do sistemas de prevenção de intrusão (IPS) da TippingPoint, unidade de segurança da 3Com.

O projeto está em andamento. O ministério está na fase final de implementação da rede sem fio, substituindo uma série de roteadores avulsos de diversos fabricantes.

Empresa anuncia crescimento e escritório novo

A 3Com fechou o ano fiscal de 2008, encerrado em junho, com crescimento de 58%, que  atribui a uma abordagem mais agressiva no mercado. A divulgação foi feita na inaguração do novo escritório da empresa, na Zona Sul de São Paulo.  .

A aquisição, em novembro de 2006, da totalidade da H3C, que nasceu como uma joint venture entre 3Com e Huawei, também contribuiu decisivamente para o resultado. A empresa estima que metade do crescimento registrado no ano fiscal tenha sido originado por produtos da H3C. A meta de crescimento para 2009, de 30%, reflete essa realidade: é bem menor do que o resultado obtido no período anterior porque já descarta o impulso dado pela aquisição.

Com a incorporação da H3C, a 3Com aumentou seus colaboradores nas áreas de engenharia, vendas, serviços e suporte. No total, a 3Com no mundo conta com 6.100 funcionários, sendo 2.700 engenheiros de P&D.

Com 1.400 m², os dois andares em um prédio do Morumbi têm o dobro da área do antigo escritório. A nova sede vai contar com infra-estrutura para treinamento, show-room e laboratório.

Origem: http://www.decisionreport.com.br

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.