Wi-Fi Group lança certificação 11n completa

A aliança pretende lançar um programa de certificação para a nova capacidade em meados do próximo ano.

A Wi-Fi Alliance anunciou um programa de certificação baseado na norma IEEE 802.11n concluída nesta quarta-feira (30/09) e olhando em direção a uma futura especificação peer-to-peer.

Testes já começaram no n Certified "programa", que sucede ao Wi-Fi Certified 802.11n versão 2.0, que o grupo começou há dois anos. O teste começa com dois laboratórios, mas vai se expandir para 13 locais dentro das próximas semanas.

A especificação 802.11n levou tanto tempo para concluir que, em 2007, a Aliança Wi-Fi começou a certificar produtos para cumprir uma versão preliminar do padrão e de interoperabilidade com outros projetos. O Institute of Electrical and Electronics Engineers finalmente formalizou a norma no início deste mês.

Tal como foi anunciado em julho, a Aliança Wi-Fi não está mudando seu teste fundamental agora que o nível está completo, portanto, qualquer produto já certificado no âmbito do projeto pode utilizar o novo logo "N" Certified. Porém, caso o produto seja modificado, o fornecedor deverá ter a nova certificação, como é a prática habitual, disse Kelly Davis-Felner, diretor de marketing da Wi-Fi Alliance.

O novo programa de certificação também acrescenta algumas capacidades novas. O equipamento pode ser certificado como "dual-stream" ou "multi-stream" dependendo se ele suporta dois ou três canais.

O grupo criou também um teste para outros recursos opcionais, incluindo o seguinte:

– Agregação de pacotes, uma técnica destinada a reduzir o montante do investimento necessário para a transferência de dados;

– "Canal" coexistência de medidas, que permitem que um dispositivo possa usar dois canais adjacentes 20MHz na banda de 2.4GHz sem interferir com outras redes;

– E no espaço-tempo de codificação de bloco, um mecanismo para melhorar a confiabilidade;

A próxima iniciativa do grupo principal será o desenvolvimento de uma especificação para os clientes Wi-Fi para se comunicar sem um ponto de acesso. Deve permitir aos usuários ligar dois dispositivos de maneira rápida e fácil. Por exemplo, um usuário poderia caminhar até uma impressora Wi-Fi com uma conexão Wi-Fi-enabled laptop e imprimir um documento. Também poderia ajudar com as tarefas de eletrônicos de consumo, como o envio de fotografias de um telefone celular para uma TV.

Estas configurações só vão exigir um dispositivo com a nova capacidade, por isso milhares de produtos existentes pode automaticamente participa.

O grupo está escrevendo sua própria especificação ao invés de esperar para o IEEE, que liderou o caminho na maioria dos novos padrões de Wi-Fi Alliance. 

 

Origem: http://www.ipnews.com.br/

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.