Segurança online: veja sete maneiras para se proteger de roubo de identidade

Usar gerenciadores de senhas, evitar fazer login em redes Wi-Fi públicas e diminuir a exposição nas redes sociais estão entre medidas da lista

Os crimes de identidade ganharam novas facetas conforme a evolução da tecnologia. Se antes era preciso roubar a versão física dos documentos de identificação para cometer ações fraudulentas, hoje hackers podem conseguir acesso quase que irrestrito a informações pessoais e bancárias a partir de credenciais descobertas na Internet. Com esse tipo de dado em mãos, criminosos podem causar grandes prejuízos às vítimas, que vão desde compras não-autorizadas no cartão de crédito até autuações por crimes que não cometeram. Na lista a seguir, o TechTudo separou sete medidas de segurança para você se proteger de roubos de identidade online.

1. Crie senhas fortes

Senhas longas, com mais de nove ou dez caracteres, oferecem maior proteção contra a ação de invasores. Vale ressaltar, no entanto, que de nada adianta usar sequências fracas, como 123456789, ou informações pessoais, como o nome completo. Para ser considerado forte, o código precisa, ainda, combinar letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Outra dica válida para reforçar a segurança da senha é substituir letras por números, como em “T3chTud0”. Se estiver com dificuldades para criar a combinação, experimente usar geradores online.

2. Use senhas exclusivas para cada site

Embora comum entre muitos usuários, reutilizar senhas é uma prática que compromete a segurança das contas. Isso porque, se hackers têm acesso às credenciais de um site, todos os demais serviços que usam o mesmo login e senha podem ser invadidos a partir da combinação que foi descoberta. Para não ser vítima de golpes de credential stuffing, é importante usar senhas únicas para cada site.

3. Use um gerenciador de senhas

Gravar senhas nos navegadores é outra atitude que, embora recorrente, pode comprometer a preservação de dados, uma vez que os browsers são mais suscetíveis a falhas de segurança. Se você tem contas em diversos sites e precisa concentrar suas senhas em um único local para não esquecê-las, o ideal é recorrer a gerenciadores de senhas, programas específicos para esse fim e que usam criptografia para garantir a segurança das informações.

4. Evite se conectar a redes Wi-Fi públicas

Atraídos pela possibilidade de acessar serviços online fora de casa e de forma gratuita, muitos usuários se conectam a redes Wi-Fi abertas. No entanto, essa prática corriqueira e aparentemente inofensiva esconde um risco: criminosos podem criar redes públicas falsas para roubar dados dos usuários. A partir do login, os hackers conseguem rastrear todos os sites visitados e até mesmo roubar senhas e outras informações pessoais fornecidas. Para evitar interceptações criminosas, use sempre uma rede virtual privada (VPN) para se conectar à Internet e nunca faça login em redes Wi-Fi cuja origem é desconhecida.

5. Não use perfis de redes sociais para fazer login em outros sites

Ao começarem a se cadastrar em algum site, é comum que os usuários recebam a proposta de fazer login a partir da conta em outro serviço, como Google ou Facebook. Embora poupe tempo, o “login único” não é uma alternativa completamente segura, uma vez que concede ao site acesso às informações pessoais contidas na conta de e-mail ou rede social, abrindo caminho para violações de privacidade. Sempre que possível, opte por fazer o cadastro da forma tradicional.

6. Habilite a verificação em duas etapas

Como o próprio nome já diz, a verificação em duas etapas dificulta a ação de hackers ao inserir uma fase extra no processo de login. Com o procedimento, não basta que os criminosos tenham acesso às credenciais da vítima; eles precisam também ter o celular da pessoa em mãos, uma vez que o código de autentificação final é enviado para o aparelho. É possível ativar a verificação em duas etapas em serviços como GmailWhatsApp Instagram.

7. Diminua a exposição nas redes sociais

As redes sociais podem funcionar como fontes valiosas de informação para pessoas mal-intencionadas. Neste mês, foi revelado que uma brecha no Instagram permite que todas as publicações privadas sejam acessadas e compartilhadas com pessoas fora da rede social. No Facebook, por sua vez, invasores recorrem a táticas diversas para ter acesso a contas fechadas.

O cenário reforça a importância de redobrar a atenção com relação ao conteúdo postado. Evite fazer publicações que revelem detalhes sobre a sua intimidade ou exponham informações sensíveis. Vale também “fazer uma limpa” na lista de seguidores ou amigos e se certificar de que o perfil é acompanhado apenas por pessoas confiáveis.

Origem: TechTudo

Sirlei Madruga de Oliveira

sirlei@guiadocftv.com.br

Guia do CFTV

 

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

 

Importante: ‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

 

Quer enviar suas notícias? Envie um e-mail para noticias@guiadocftv.com.br

 

Sirlei Madruga

Sirlei Maria Guia do CFTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.