Policiais são treinados com novas tecnologias

Em Natal cerca de 60 policiais envolvidos diretamente na produção de conhecimento, na chamada ‘‘Inteligência Policial’’ do Estado do Rio Grande do Norte, participaram do 1º Seminário de Tecnologias de Inteligência Aplicada à Segurança Pública, um evento ligado à política de implantação do Plano RN Seguro da Secretaria Estadual da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), abordando as novas tecnologias e que elas se tornem ferramenta de trabalho no dia-a-dia de policiais.

É sabido que à medida em que as novas tecnologias vão surgindo e fazendo parte da vida das pessoas comuns, essas mesmas tecnologias acabam sendo empregadas no crime. Um exemplo prático que pode ser citado sobre a má utilização dos meios eletrônicos é o caso de Egon Arnd de Oliveira Buschel, que se intitulava Dimitri Mashkov e mandava e-mails ameaçadores para comerciantes de Ponta Negra.

O ‘‘Caso Mashkov’’, como ficou conhecido, foi desvendado pela polícia depois que decodificaram um dispositivo eletrônico chamado ‘‘IP’’ e puderam identificar de que computador estavam partindo aquelas ameaças.

De acordo com o coordenador de Planejamento Institucional da Sesed, o coronel Erland Correia Mota, nesse Seminário, os palestrantes deverão apresentar ao público-alvo quais equipamentos estão sendo utilizados atualmente no combate ao crime, na chamada ‘‘Inteligência de Imagem’’.

Nesse segmento de investigação, há a necessidade de que os policiais tanto possam fazer a leitura (conhecimento tecnológico) quanto a análise dos dados (trabalho de investigação). Segundo Erland Correia, para que os policiais da Inteligência possam operar sistemas mais complexos, o primeiro passo é que se saiba quais são os sistemas disponíveis no mercado, depois a aquisição deles e, a partir disso, vem a importância da capacitação. Segundo explicou, não basta que haja uma câmera de TV instalada nas ruas. Essa atividade torna-se mais complexa à medida em que os dados coletados por ela entram num sistema e alimentam dados que podem vir a auxiliar nos trabalhos de investigação. ‘‘Com esse tipo de evento, entre outras ações, a gente está trabalhando o planejamento estratégico, que vai corresponder a o que a sociedade precisa em termos de respostas da Segurança Pública’’, disse Erland Correia.

Os participantes do evento – que são homens da Inteligência da Sesed e investigadores policiais – terão a capacitação profissional e serão multiplicadores em suas respectivas atividades. Dentre os temas de destaque no Seminário, Erland Correia informou que serão apresentadas palestras sobre o uso de câmeras de vídeo monitoramento e a aplicação do Sistema OCR (Reconhecimento de Caracteres Ópticos) para identificação de veículos através da leitura ótica das placas – uma prática que já ocorre na capital – e que permite que a Inteligência Policial identifique uma placa de um carro e verifique há situação do carro.

Origem: http://diariodenatal.dnonline.com.br/site/materia.php?idsec=2&idmat=167938#

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.