Câmeras reduzem roubos na Serra

Na região mais movimentada de Laranjeiras, na Serra, sete câmeras monitoram quatro vias principais, há dois meses. Nos últimos 30 dias elas registraram apenas um roubo, contra seis efetuados no mês de março. “As ocorrências foram praticamente zeradas“, comemora o secretário municipal de Defesa Social, Ledir Porto.

E não foi só na região comercial de Laranjeiras que as reduções estão visíveis. Nos pontos monitorados pelas câmeras em Feu Rosa também houve conquistas: foram dez ocorrências registradas em fevereiro, antes do videomonitoramento, contra quatro em março e três em abril.

Segundo Porto, esses dados são oficiais e foram passados pelo Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes). “Os dados mostram o quanto o serviço de câmeras ajuda a reprimir a ação criminosa. Isso além de ajudar a acompanhar o delito e, até, de servir como prova para procura e prisão do suspeito“, conta.

Mobilidade

Essa redução em Feu Rosa fez com que as câmeras da Serra, que começaram o ano em praias da região, fossem mais uma vez migradas. No bairro em questão, que tinha apenas uma câmera em março, já conta com três e deve receber mais uma nos próximos dias.

“Ainda pensamos em colocar cabos todo esse bairro com fibra óptica. Mas é um projeto em estudo. Isso é para aumentar a possibilidade de instalar mais câmeras, que, com certeza, virão com auxílio do governo federal e estadual mais para frente“, adianta o secretário.

Outro ponto comemorado por ele na região de Feu Rosa diz respeito a tranqüilidade que hoje se encontra a praça do bairro. “Depois que divulgamos as imagens de traficantes da região usando esse espaço, fizemos com que a praça ficasse vazia. Mas queremos ocupá-la com arte, cultura, esporte e lazer“, explica Porto.

Vigilância do comércio de drogas no litoral

Além das sete câmeras em Laranjeiras e outras três em Feu Rosa, outras duas estão instaladas na região de Jacaraípe. Uma delas está reservada, apenas, para monitorar o litoral. “Recebemos reclamações de moradores em relação ao uso e à venda de drogas. Colocamos uma câmera no local e comprovamos que realmente os quiosques são usados para isso“, explicou Ledir Porto, secretário municipal de Defesa Social. Ele garante que a câmera deve permanecer no local até o final das obras e a retirada desses quiosques. “Até lá vamos monitorar tudo e agir da forma que for possível para coibir essas infrações.”

Dez bares fechados pela PM

Em 15 dias de operações especiais, feitas em bairros da Serra, a Polícia Militar, junto da Secretaria Municipal de Defesa Social, foram fechados dez estabelecimentos comerciais, como bares e casas de show. Um deles é um bar que era monitorada por câmeras, na região de Jacaraípe. O local serviria como ponto seria de tráfico e uso de drogas.

“Tínhamos informações de que muitos iam para lá para consumir ou comprar droga. Deixamos uma câmera próxima do local, monitorando tudo, e comprovamos. Realmente havia tráfico no bar“, conta o secretário municipal de Defesa Social, Ledir Porto.

Os outros bares foram fechados por não ter alvará de funcionamento como estabelecimento comercial ou por não ter permissão da Vigilância Sanitária nem do Disque-Silêncio.

Essas operações, segundo Porto, ainda não fazem parte das ações programadas dentro da Lei Seca. “A comissão municipal ainda está sendo formada, e em 20 dias devemos ter isso tudo concluído, faltando definir as Reds (Regiões Especiais de Defesa Social, com alto índice de criminalidade)“, explicou.

Saiba mais

Experiência. A primeira experiência com câmeras no município foi no verão de 2006/2007

Reforço. O número de câmeras aumentou de seis para 12, e foi incluído o sistema tagarela, em que o funcionário do centro de monitoramento pode advertir as pessoas observadas. Só na Avenida Central de Laranjeiras estão instaladas sete delas

Renovação. O contrato para uso das câmeras ia até 30 de março e, agora, foi renovado até o final deste ano

Itinerantes. As outras quatro vão circular pela cidade: serão instaladas em pontos de interesse da segurança pública

Trânsito. O uso dos aparelhos pode ajudar a monitorar o trânsito de regiões mais movimentadas, coibir o uso de drogas e de atentados ao pudor, além de combater furtos, roubos, seqüestros e tráfico, entre outros crimes

Prevenção. Também pode ajudar a identificar jovens que poderão ser abordados por agentes sociais do municípios com a intenção de retirá-los da vida do crime, ajudando o trabalho de prevenção

Mais câmeras. A prefeitura espera receber este ano mais seis câmeras do Estado, além da confirmação de doação de 30 câmeras do governo federal.

Origem: Gazeta On-Line

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

[code]
Importante:
‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.'[/code]

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.