Câmeras instaladas em Londrina já levaram a 100 prisões

As 30 câmeras de segurança instaladas em vários pontos de Londrina e
monitoradas pela Polícia Militar (PM) já levaram a mais de 100 prisões.

As 30 câmeras de segurança instaladas em vários pontos de Londrina e monitoradas pela Polícia Militar (PM) já levaram a mais de 100 prisões. A informação foi dada pelo comandante do 5º Batalhão de PM, tenente-coronel César Kogut, em visita à FOLHA, ontem.

Segundo ele, a maior parte dos crimes coibidos pelas câmeras consiste em furtos, roubos e tráfico de drogas. ”Essas imagens ficam gravadas durante 20 dias e são enviadas à Justiça quando servem como prova para a prisão de um indivíduo”, explicou. Acidentes de trânsito e casos de embriaguez ao volante também já foram registrados pelos equipamentos, que são monitorados 24 horas na central da PM.

O porta-voz do 5º BPM, tenente Ricardo Eguedis, informou que a Praça da Imigração Japonesa Tomi Nakagawa, na Avenida Leste-Oeste, também deverá receber uma câmera. ”A revitalização do local vai melhorar a qualidade de vida e também a segurança. A câmera terá capacidade visual para o acompanhamento não só da praça, mas do PAI (Pronto Atendimento Infantil) e das quadras vizinhas”, destacou, lembrando que vários pontos de tráfico já foram estourados na região da praça.

Kogut afirmou que, diante dos bons resultados, a PM quer prosseguir com o projeto inicial de instalação de 100 câmeras. Os pontos já foram definidos e a concretização, segundo ele, depende de verba da União aguardada pela prefeitura.


Sargentos

O comandante também informou que o 5º BPM está iniciando o primeiro curso de formação de sargentos fora da Capital. Cinquenta policiais dos batalhões de Londrina, Apucarana, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Rolândia, Paranavaí e Maringá irão participar.

”Conseguimos descentralizar a academia e agora teremos um centro de formação aqui, com a estrutura que já temos. Serão duas turmas de 25 sargentos – o policial estuda num turno e trabalha no outro”, explicou. O curso tem duração de três a quatro meses e inclui aulas práticas e teóricas, em temas como direitos humanos, administração, processo penal e gestão de pessoas.

 

Origem: http://www.bonde.com.br

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.