Diretran usa câmeras para monitorar trânsito na região central

A rede de câmeras de segurança instaladas pela Prefeitura de Curitiba
na região central também está sendo usada para o monitoramento do
trânsito nas principais ruas do Centro. Desde a semana passada, agentes
de trânsito revezam-se em frente aos monitores para detectar problemas
em tempo real e resolver imediatamente situações que podem gerar
congestionamentos ou acidentes, como carros quebrados na pista,
estacionados em fila dupla ou sobre calçadas. 

Os agentes de trânsito trabalham no Centro Integrado de
Monitoramento Eletrônico de Curitiba (Cimec), localizado na praça
Osório, mantido pela Prefeitura de Curitiba em parceria com a Polícia
Militar. As equipes de monitoramento de trânsito são compostas por três
agentes: um deles acompanha as imagens, enquanto outros dois agentes
são acionados por rádio para deslocamento rápido, com moto ou a pé, até
o local do problema. O trabalho é feito em três turnos ininterruptos,
das 6h30 às 21h30. 

cameras3.jpg

 

“O monitoramento de tráfego será decisivo para a gestão do trânsito
nestes locais. Nossa preocupação não é a fiscalização de infrações, mas
a solução rápida de problemas para garantir a fluidez na região
central”, afirma a diretora de trânsito da Urbanização de Curitiba S.A.
(URBS), Rosângela Battistella.

O Cimec foi inaugurado no dia 29 de março passado, aniversário da
cidade, com 22 novas câmeras para melhorar as condições de segurança da
área central, incentivando a população a voltar a freqüentar o Centro.
Com as 14 câmeras que já existiam ao longo do calçadão da rua XV de
Novembro, o total é de 36 pontos de vigilância espalhados em ruas e
praças do Centro e do Setor Histórico. São equipamentos digitais, com
alta capacidade para focalizar e identificar pessoas em atitudes
suspeitas ou flagrantes de atos criminosos. 

O monitoramento é feito, 24 horas por dia, por equipes treinadas e
compostas por três guardas municipais, dois policiais militares e um
fiscal da Secretaria Municipal de Urbanismo. As ocorrências detectadas
pelas imagens são comunicadas por rádio para acionar guardas e
policiais militares que estejam perto do local. O mesmo trabalho agora
está sendo feito para ações de trânsito.

As câmeras de vídeo são interligadas por uma rede de fibra ótica, nas
marquises dos edifícios. Cada câmera tem como principal característica
a possibilidade de fazer movimentos giratórios (360º na horizontal e
vertical) e de captar imagens mesmo durante à noite, com o recurso
“night and day” (noite e dia), sem necessidade de iluminação especial.
Elas têm ainda dispositivo de zoom de 28 vezes (recurso usado para
aproximar a imagem), com exceção na esquina das ruas Marechal Floriano
e Deodoro, que tem zoom de 36 vezes.

 

Origem: http://jornale.com.br/

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.