São Paulo já tem cerca de 1,5 milhão de câmeras

Atualmente, a capital deve ter cerca de 1,5 milhão de câmeras. Há mais de 20 anos, os equipamentos ajudam a CET a monitorar o trânsito.

Nos últimos três anos, dobrou o número de câmeras de segurança em São Paulo e a maior cidade do país hoje é também a mais vigiada do Brasil. Seria indiscrição demais ou privacidade não existe em lugar público? Isso acaba não interessando, pois está cada vez mais difícil dar um passo sem ser flagrado por uma dessas câmeras.

São Paulo é a cidade brasileira com o maior número de câmeras de segurança. A estimativa é que existam hoje 1,5 milhão de equipamentos vigiando a capital paulista. Isso quer dizer que fica mais difícil se esconder num lugar onde 11 milhões de pessoas vivem. Tudo está sendo vigiado: o rapaz pensando na vida na porta do Teatro Municipal, os homens tentando disfarçar a venda ilegal de chips de celular na rua ou a mulher que tira um cochilo na porta de uma loja da rua 25 de Março. Todos foram vistos pelas câmeras de segurança da Guarda Civil Metropolitana.

“A gente acaba tendo uma visão privilegiada que o homem em campo não consegue ver. As pessoas acham que ninguém está vendo, mas tem alguém de olho. Então, nós estamos sempre de olho”, revela o inspetor Espedito Marques de Souza, responsável pela Central de Monitoramento da Guarda Civil Metropolitana.

E isso não incomoda? Para o delegado Oswaldo Oggiam, não existe mais tanta resistência com as câmeras. “Já é algo que faz parte do coletivo e não existe resistência na colocação. Hoje, as pessoas sem câmeras acabam não se sentindo tão seguras”, analisa Oggiam, que é delegado regional da Associação Brasileira de Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança.

Acabaram as discussões sobre quem estava errado em um acidente de trânsito. As imagens não mentem e, às vezes, chocam. Há mais de 20 anos, as câmeras ajudam a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) a monitorar um dos trânsitos mais pesados do mundo. Mas de nada valem os olhos biônicos sem o olhar dos técnicos. “Não adianta eu ter uma câmera e filmar se não tem ninguém para ir lá. Cada vez mais a gente consegue olhar mais coisas ao mesmo tempo, mas eu não conheço nenhum lugar no mundo onde a câmera trabalha sozinha e toma uma decisão”, pondera Olimpio Mendes de Barros, gerente da central de operações da CET.

Entretanto, a maior parte das câmeras não está na rua. Está em bancos, prédios comerciais, condomínios e, mesmo essas, a gente nem lembra que existem. Afinal, quem nunca entrou em um elevador vazio, arrumou o cabelo no espelho e se esqueceu que não está sozinho? Nos elevadores de um hotel em São Paulo, isso acontece toda hora. 150 câmeras vigiam a área comum, sem que os hóspedes percebam. As pessoas podem até não sorrir, mas certamente estarão sendo filmadas.

Origem: http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2013/10/sao-paulo-e-cidade-com-o-maior-numero-de-cameras-do-brasil.html
 
Engº Marcelo Peres
mpperes@guiadocftv.com.br
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Importante:
‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.