Expansão de rede IP em alta na América Latina

A Global Crossing aumentou a capacidade de sua rede IP na América Latina para atender à demanda crescente de clientes corporativos e operadoras por aplicações com grande consumo de banda larga e serviços convergentes.

A empresa incrementou a funcionalidade mais importante de seu backbone de rede MPLS, com plataformas de roteamento “Supercore”. E além dos roteadores Supercore já instalados em St. Croix, nas Ilhas Virgens, e Fort Amador, no Panamá, implantou roteadores em Buenos Aires, Santiago e São Paulo.

Isso triplica a capacidade principal de PoP-to-PoP, possibilitando conexões OC192 (SONET 10 Gbps) no sistema de cabos submarinos de fibra óptica South American Crossing (SAC), em torno da América Latina.

Entre os benefícios imediatos para os clientes, estão a arquitetura principal que pode transportar tráfego IP de alta capacidade, o atendimento à demanda crescente por serviços de Ethernet de 10 Gbps, e a expansão significativa além da capacidade de 10 Gbps, sem atrasos provocados por upgrades sobrepostos.

“Estamos respondendo à demanda, continuamente forte, por serviços IP que possibilitam, às empresas, se conectarem com funcionários, clientes e fornecedores no mundo todo, e que oferecem, aos usuários finais, uma experiência superior com aplicações como video streaming, downloads de música e vídeo. Esses são os principais motivadores da expansão de nossa rede IP,” diz John Legere, CEO da Global Crossing.

“Nossa plataforma IP Supercore transporta o tráfego de Internet em todo o mundo com melhor desempenho, além de nos permitir integrar a rede IP da antiga Impsat, oferecendo conectividade seamless para todos os nossos clientes na região”, explica ele.

De acordo com a IDC, empresa líder em pesquisas e consultoria de TI em todo o mundo, o mercado da América Latina para serviços IP corporativos deve aumentar de 2,94 bilhões de dólares em 2008 para 4,3 bilhões de dólares em 2011, crescendo a uma taxa anual de 10,1%.

“Estamos vendo uma forte adoção, pelas empresas, de serviços IP e Ethernet por toda a América Latina,” diz Diego Anesini, gerente de consultoria e de pesquisa em telecom da IDC. “A região está preparada para o crescimento sustentado em serviços corporativos de telecom de próxima geração, devido à convergência e à virtualização. Essa tendência é apoiada por um panorama econômico relativamente positivo”, afirma ele.

Origem: TIinside

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

[code]
Importante:
‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.'[/code]

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.