Vigilantes capacitados

Profissionais que trabalham com vigilância patrimonial deverão passar por uma avaliação psicológica para portar armas de fogo. A determinação é da Portaria nº 387, do Departamento de Polícia Federal.

Brasília – O Departamento de Polícia Federal (DPF) adotou mais uma medida que promete aprimorar os serviços prestados pelas empresas de segurança privada. A Portaria nº 387, em seu artigo 109, parágrafo segundo, determina que os vigilantes passem por uma avaliação psicológica para adquirir porte de armas.

Para o diretor do Sindicato de Segurança Privada, Sistemas de Segurança Eletrônica, Cursos de Formação e Transportes de Valores do Distrito Federal (Sindesp/DF), Irenaldo Pereira Lima, esta seria mais uma forma da empresa comprovar aos contratantes dos serviços de vigilância patrimonial a preocupação em executar um trabalho de qualidade.

“A idéia é excelente. Sem dúvida, o cliente terá mais segurança e a certeza de que vai contratar profissionais capacitados para exercer a função de vigilante. Além de ser obrigado a passar por um curso de formação, exigido por lei, ele ainda terá que mostrar que é capaz de manusear uma arma de fogo com responsabilidade”, considera Lima.

Lima também espera que essa exigência facilite ainda mais o combate às empresas clandestinas. “Mesmo que o empresário, eventualmente, gaste mais para contratar um psicólogo, ele pode ter um retorno maior, por oferecer mais segurança no serviço prestado. As pessoas tendem a contratar aquela empresa capaz de garantir profissionais capacitados”, diz.

Para efetivar a norma, o DPF solicitou que a Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist) informe quais as empresas que pretendem utilizar psicólogos de seu quadro funcional para as avaliações psicológicas, além daquelas que, mesmo não dispondo desses profissionais, têm a intenção de contratá-los para realizar o teste.

A Polícia Federal, de posse dessas informações, deverá credenciar os psicólogos, bem como as instalações onde serão realizadas as avaliações. Os empresários têm até 19 de maio para passar os dados à Fenavist.

Perfil – O Sindesp/DF é filiado à Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist) e associado à Federação do Comércio do Distrito Federal (Fecomércio/DF). Hoje, conta com 37 associados, que geram mais 14 mil empregos diretos.

Origem: http://www.revistafator.com.br/

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

[code]
Importante:
‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.'[/code]

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.