Fabricantes de TV discutem padrão sem fio

Esta notícia foi originalmente publicada no IDG Now!, confira um trecho.

As quatro maiores fabricantes de televisões começaram a trabalhar juntas para desenvolver um padrão sem fio que substitua os cabos usados atualmente nos eletrônicos domésticos, disse o novo grupo na terça-feira (31/10).

Sob o Grupo de Interesse Especial para WirelessHD, as companhia pretendem ter a primeira versão do padrão finalizada na primeira metade de 2007 e começarem a distribuir licenças logo após isto. Isto significaria que os primeiros produtos usando a tecnologia apareceriam no mercado apenas em 2008.

O grupo conta com a participação de Samsung, Sony, LG e Matsushita, as quatro maiores fabricantes do mundo segundo suas receitas, de acordo com a DisplaySearch, além de NEX, Toshiba e Sibeam.

O padrão WirelessHD usará uma porção ainda sem licença do espectro perto de 60 GHz e deverá ter taxa de transmissão de Gigabits por segundo para a transmissão de vídeo de alta definição sem compressão por uma distância de vários metros.

O sistema é planejado para que permite que áudio e vídeo seja transmitido e recebido entre aparelhos eletrônicos de consumo como gravadoras, videogames e tocadores de DVD com a televisão. Um canal de retorno permitiria o controle de sinais de um aparelho para outro. Usando o retorno, o WirelessHD também pretende introduzir um controle remoto universal que funcione com todos os equipamentos na sala.

Fonte: IDG Now

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.