Empresários investem em sistemas de segurança

Artigo publicado na versão web do Jornal Folha de Boa Vista

Pequenos produtos expostos nas gôndolas dos supermercados são os mais acessíveis aos meliantes. Na lista dos mais visados estão as barrinhas de cereal, iogurtes, biscoito recheados e refrigerantes.
“A gente sempre encontra um pacote de biscoito aberto na prateleira, ou um pote de iogurte. A pessoa vem, consome o produto, deixa numa prateleira e não paga”, informou Paulo Augusto, gerente de um Supermercado de Boa Vista.
Segundo ele, é difícil para o empresário controlar esse tipo de prática. Para tentar reduzir os prejuízos, o Supermercado investiu na instalação de um sistema de vigilância com câmeras: “Só ao ver a plaquinha indicando que a loja tem câmeras, as pessoas ficam mais receosas em fazer esse tipo de coisa. Mas ainda assim, é muito comum ver pessoas roubando algum produto”, disse.
O perfil de quem faz isso também varia muito, porém as idosas com crianças e bolsas estão praticando mais furtos que antigamente: “A gente tem percebido que as idosas estão fazendo mais isso. Quando entra uma idosa com bolsa e criança, sempre ficamos mais atentos”.
Quanto à abordagem ao cliente, Paulo explicou que todos os vendedores são orientados à informar a gerência e o cliente só pode ser abordado fora do Supermercado: “A gente observa, deixa o cliente passar pelo caixa e se ele não pagar, fazemos uma abordagem fora da loja, para evitar problemas de multas por exemplo”, disse.
Em casos confirmados, a empresa aciona a polícia e registra um boletim de ocorrência: “O que registramos nem se compara à freqüência com que isso acontece. Não dá nem pra ter uma noção dos prejuízos que isso causa”, informou.
Os Supermercados não são os únicos alvos de frutos. A situação também é freqüente em lojas de venda de roupas, acessórios e calçados. Em uma empresa que funciona no Centro da cidade, a movimentação é monitorada por um sistema de câmeras de vigilância.
“Instalamos o sistema há quatro meses. Investimos cerca de R$ 4 mil reais, isso porque eu mesmo fiz grande parte do serviço e já tinha o computador”, afirmou o gerente, Jefferson.
Segundo ele, as pessoas não se intimidam com os avisos de câmera, mas as ocorrências diminuíram: “Essa é uma situação tão comum que a gente nem consegue dizer quanto perdemos por mês com os furtos. Todo dia acontece algo do tipo”, contou.
Jeferson explicou que na empresa, os vendedores são orientados a observarem o cliente se perceberem alguma atitude estranha. O vendedor deve informar a gerência, que verifica nas fitas do sistema de vigilância, se houve o furto ou não.
Caso, a situação seja comprovada, o vendedor pode abordar o cliente e solicitar que ele pague ou devolva a mercadoria: “Na maioria das vezes, a gente nem chega a fazer isso. Evitamos também de registrar a queixa na polícia”.

Origem: http://www.folhabv.com.br/noticia.php?Id=29582

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.