Internet sem fio gratuíta com proteção por câmera

Prefeitura de São Sebastião instalou câmera de vigilância que monitora área onde o serviço está disponível, na rua da Praia, no centro histórico. E até meados do ano que vem, São Sebastião planeja ampliar rede wireless pública de modo a cobrir todo o município.

No litoral paulista, uma cidade pode dizer que pretende ser totalmente sem fios: São Sebastião. O município já tem todas as secretarias interligadas por redes wireless e, desde setembro, oferece acesso Wi-Fi gratuito no centro histórico em um projeto que será expandido para toda a cidade até a metade do próximo ano -começando pelas praias mais populares, como Maresias, Juquehy, Camburi e Barra do Sahy.
Hoje, a única área coberta por Wi-Fi é a rua da Praia, que teve sua obra de revitalização entregue também em setembro. O ponto turístico não tem uma praia, mas oferece um calçadão de 800 metros de extensão com lojas de artesanato, restaurantes e sorveterias com vista para os navios no porto de São Sebastião, bem próximo à entrada da balsa para Ilhabela.
O comerciante Rogério Moraes Costa, 39, é um dos internautas que se armam de notebook e vão à calçada navegar na web de graça. Costa é dono de um dos restaurantes na área e, como o sinal da rede sem fios não pega dentro do estabelecimento, ele se senta em uma das mesas na rua, devidamente protegidas do sol forte.
Para diminuir problemas de segurança, a área é vigiada por câmeras de monitoramento -há cinco na rua e 30 no município. Algumas delas são “tagarelas”: o vigia de plantão consegue falar com as pessoas na rua sobre pequenos problemas, como um carro estacionado em local proibido, em tempo real.
A rua da Praia conta com quatro pontos de acesso Wi-Fi em sua extensão, segundo Márcio de Freitas Jorge, diretor do departamento de tecnologia e informação de São Sebastião. Os locais de maior intensidade do sinal são sinalizados por placas nos canteiros de flores.
A reportagem da Folha, munida de notebook e celular com Wi-Fi, detectou três distintos pontos de acesso no local. A velocidade para navegação é boa, porém no horário dos testes não havia mais ninguém com notebook ligado no local.
A conexão à internet vem de um link de 5 Mbits utilizado pelas secretarias da cidade, todas interligadas em uma grande rede sem fio. Desses 5 Mbits, diariamente 1 Mbit é destinado para o acesso público, de acordo com o diretor de tecnologia. Nos finais de semana, com as secretarias fechadas, o link completo fica disponível para o público.
A prefeitura pretende estender o projeto de redes Wi-Fi por todo o município até a metade de 2008. Com a cidade inteira coberta, está previsto também o aumento no número das câmeras de observação e a interligação dos prédios públicos por telefonia via internet (Voz sobre IP), em um projeto estimado em R$ 1 milhão.

Origem: Folha de São Paulo

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.