Câmeras se espalham em escolas do Paraná

Projeto de lei prevê instalação em colégios estaduais. Instituições particulares já aderiram.

Um projeto de lei em análise na Assembleia Legislativa do Paraná propõe
a instalação de câmeras de vídeo em todas as escolas da rede estadual
de ensino. O objetivo é garantir a segurança de alunos e professores,
além de coibir o consumo de drogas, cigarros, bebidas e a ação de
vândalos. Nas escolas privadas, o monitoramento já é uma realidade.
Para o autor do projeto, deputado Antonio Belinati, a instalação de
câmeras vai devolver a segurança às escolas. Mas para o presidente do
Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe/PR), Ademar
Batista Pereira, este dinheiro deveria ser investido na base dos
problemas, as causas sociais.

De acordo com o deputado, a
escola se transformou em um ambiente de violência, onde os pais não
ficam mais tranquilos em deixar seus filhos. O projeto prevê a
instalação de câmeras em todas as 2.148 escolas públicas do Estado, que
cobrirão pátios, laboratórios de informática, salas de aula, portões e
sala de professores. A ideia é devolver a tranquilidade aos pais e
trazer de volta o objetivo da escola, que é passar conhecimento, e não
um ambiente de violência, como o que ocorre nos dias atuais.

“Teve
um tempo que os pais ficavam tranquilos enquanto os filhos ficavam na
escola, que sempre foi um local de aprendizado. Mas tem-se visto
notícias apavorantes. Aluno matando professor, alunos entre si se
digladiando. A escola se transformou em um ambiente de violência e o
projeto quer devolver a tranquilidade que se perdeu”, apontou Belinati.

O
projeto está para ser votado, mas Belinati acredita que será aprovado.
“Quase a totalidade das pessoas quer que a escola seja um local de
conhecimento, e não de baderna. O projeto está sendo visto com
simpatia. Com as câmeras, qualquer violência será registrada e será
mais fácil evitar que algumas tragédias continuem acontecendo”, disse o
deputado.

A realidade de câmeras de segurança já existe em
escolas particulares do Paraná. Em Curitiba, grandes instituições de
ensino montam verdadeiras operações de segurança dentro e fora dos
colégios, tudo para garantir um diferencial na hora de pais optarem
pela escola, além de garantir a segurança da comunidade escolar.
Diferente das escolas públicas, que só contam com policiamento da
Guarda Municipal e Patrulha Escolar, as escolas particulares se viram
sozinhas para manter a segurança.

 

Origem: Bem Paraná

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.