Câmeras se espalham em escolas do Paraná

Escutar o áudio deste artigo

Projeto de lei prevê instalação em colégios estaduais. Instituições particulares já aderiram.

Um projeto de lei em análise na Assembleia Legislativa do Paraná propõe
a instalação de câmeras de vídeo em todas as escolas da rede estadual
de ensino. O objetivo é garantir a segurança de alunos e professores,
além de coibir o consumo de drogas, cigarros, bebidas e a ação de
vândalos. Nas escolas privadas, o monitoramento já é uma realidade.
Para o autor do projeto, deputado Antonio Belinati, a instalação de
câmeras vai devolver a segurança às escolas. Mas para o presidente do
Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe/PR), Ademar
Batista Pereira, este dinheiro deveria ser investido na base dos
problemas, as causas sociais.

De acordo com o deputado, a
escola se transformou em um ambiente de violência, onde os pais não
ficam mais tranquilos em deixar seus filhos. O projeto prevê a
instalação de câmeras em todas as 2.148 escolas públicas do Estado, que
cobrirão pátios, laboratórios de informática, salas de aula, portões e
sala de professores. A ideia é devolver a tranquilidade aos pais e
trazer de volta o objetivo da escola, que é passar conhecimento, e não
um ambiente de violência, como o que ocorre nos dias atuais.

“Teve
um tempo que os pais ficavam tranquilos enquanto os filhos ficavam na
escola, que sempre foi um local de aprendizado. Mas tem-se visto
notícias apavorantes. Aluno matando professor, alunos entre si se
digladiando. A escola se transformou em um ambiente de violência e o
projeto quer devolver a tranquilidade que se perdeu”, apontou Belinati.

O
projeto está para ser votado, mas Belinati acredita que será aprovado.
“Quase a totalidade das pessoas quer que a escola seja um local de
conhecimento, e não de baderna. O projeto está sendo visto com
simpatia. Com as câmeras, qualquer violência será registrada e será
mais fácil evitar que algumas tragédias continuem acontecendo”, disse o
deputado.

A realidade de câmeras de segurança já existe em
escolas particulares do Paraná. Em Curitiba, grandes instituições de
ensino montam verdadeiras operações de segurança dentro e fora dos
colégios, tudo para garantir um diferencial na hora de pais optarem
pela escola, além de garantir a segurança da comunidade escolar.
Diferente das escolas públicas, que só contam com policiamento da
Guarda Municipal e Patrulha Escolar, as escolas particulares se viram
sozinhas para manter a segurança.

 

Origem: Bem Paraná

 
Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Importante:

‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas,
jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão.
Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.