Câmeras térmicas de monitoramento agilizam a triagem de temperatura das pessoas durante pandemia

Como todos sabemos, a epidemia que estamos enfrentando é altamente contagiosa e tem um forte impacto na saúde de qualquer pessoa. A febre, como é do conhecimento público, é um sintoma típico no desenvolvimento do vírus e é considerada no diagnóstico de um paciente. Nesse sentido, as câmeras térmicas podem ajudar no combate ao vírus, uma vez que são capazes de detectar a temperatura de grande grupo de pessoas, simultaneamente e de forma eficaz.

As câmeras de detecção e monitoramento térmico possuem sensores especiais que detectam a radiação infravermelha emitida por um objeto. Essas câmeras convertem o fluxo de radiação emitido por um determinado objeto, que pode ser o próprio corpo humano, em imagem visível associada à temperatura desse objeto.

Atualmente, muitas empresas, shopping centers, supermercados, aeroportos e outros locais públicos estão usando soluções de medição de temperatura, mas exigem muito trabalho e seus operadores são suscetíveis à infecção devido ao grande número de contatos inevitáveis ​​com as pessoas. É aqui que a câmera térmica entra em ação, resolvendo quatro fatores importantes e respondendo por que usá-la:

  1. Detecção e monitoramento precisos da temperatura corporal da pessoa com uma margem de erro de ± 0,3 ° C, atenuando alarmes falsos e confusão no processo de filtragem de possíveis casos (tecnologia black body).
  2. Não requer contato direto com as pessoas, pois detecta o alvo a uma distância de 3 metros.
  3. Velocidade no processo de detecção, medindo e monitorando 3 pessoas por segundo, o que é altamente eficaz.
  4. Não requer um grande número de pessoal operacional, pois pode ser manuseado por uma ou duas pessoas que controlam o processo.

As câmeras devem ser usadas apenas enquanto durar a pandemia? É importante ressaltar que quando a quarentena terminar, a periculosidade do vírus permanecerá por longo período e as soluções térmicas geram um filtro e um alarme para quem está acima da temperatura normal (37,3 ° C), evitando possíveis novos contágios. Será preciso aprender a conviver com o vírus e, governos, institutos, universidades, hospitais, fábricas, shopping centers, aeroportos e empresas precisarão oferecer um bom nível de segurança a seus clientes, usuários, colaboradores etc.

Câmeras térmicas de triagem
Câmeras térmicas de triagem

Outro ponto é que essas câmeras funcionam para a vigilância e prevenção de acidentes, provendo proteção às pessoas e às empresas/indústrias por meio de outras funções como: detecção de faces, proteção de perímetro e detecção contínua de altas temperaturas para prevenção de incêndios, desastres etc.

Alguns países asiáticos têm sido um exemplo de superação da crise da saúde e, nas últimas semanas, a tecnologia tornou-se a esperança para os que agora estão no foco do vírus. O sucesso destes países se deve a diferentes componentes culturais, governamentais e empresariais, incluindo a rápida instalação tecnológica para a detecção da temperatura corporal. Diversos países da América Latina também estão utilizando a tecnologia com sucesso, como Colômbia, Panamá, Peru, Argentina, Chile e México.

A tecnologia é a solução para muitos desafios e obstáculos que vemos todos os dias no mundo, e as câmaras térmicas são bom um exemplo disso. Empresas de tecnologia continuarão inovando e oferecendo ao mercado as melhores soluções tecnológicas em segurança eletrônica que a sociedade possa precisar.

Sobre o autor

Martín Otazua é Gerente de Marketing da Dahua Technology Latam

 

 

Origem: Saudebusiness.com

 

Eng. Marcelo Peres

mpperes@guiadocftv.com.br

Guia do CFTV

Avalie este artigo, mande seus comentários e sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Gostaria de sugerir alguma notícia ou entrar em contato, clique Aqui!

Importante: ‘Todos os Conteúdos divulgados decorrem de informações provenientes das fontes aqui indicadas, jamais caberá ao Guia do CFTV qualquer responsabilidade pelo seu conteúdo, veracidade e exatidão. Tudo que é divulgado é de exclusiva responsabilidade do autor e ou fonte redatora.’

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.