Ônibus terão câmeras em Brasília

Secretário dos Transportes promete instalar, num prazo de 90 dias, sistema de vigilância dentro dos coletivos para tentar conter a onda de assaltos.

Em até 90 dias, ônibus com circuito interno de câmeras de vigilância vão circular pelas ruas do Distrito Federal. A promessa foi feita pelo secretário de Transportes, Alberto Fraga, ao responder às queixas do Sindicato dos Rodoviários em relação à falta de segurança dentro dos coletivos.

Na tarde de ontem, o presidente do sindicato, Saul Araújo, esteve reunido, na sede administrativa do governo em Taguatinga, com Fraga, o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Raimundo Ribeiro, e a presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Rejane Pitanga. A pauta foi a insegurança que sentem motoristas e usuários do sistema de transporte público. “É segurança o que nós queremos. Foram 806 assaltos de janeiro a agosto do ano passado. Não podemos trabalhar sob essas condições”, reclamou Araújo.

Sistema

Fraga não especificou em quantos ônibus espera implantar o novo sistema nos próximos 90 dias, mas garantiu que os três mil coletivos que compõem a frota do DF vão utilizar as câmeras. Provavelmente, os 500 veículos que estão sendo renovados sejam os primeiros a receber o sistema.

Há tempos, os rodoviários reivindicam providências para frear a violência dentro dos ônibus e vans do DF. As queixas ganharam força na semana passada, quando um motorista e um passageiro foram vítimas de latrocínio (roubo seguido de morte) no interior de coletivos. Diante disso, o sindicato decidiu procurar o secretariado do governador Arruda para tratar do assunto. “Colocaremos câmeras de vigilância dentro dos ônibus. Isso certamente inibirá a ação dos assaltantes”, disse Fraga, que falou por poucos minutos com os representantes da categoria.

A reunião com os secretário foi intermediada pelo deputado Chico Leite, líder do PT na Câmara Legislativa. “Foi o primeiro de muitos encontros que devem acontecer para debater o tema”, disse o petista.

Força-tarefa

Os sindicalistas propuseram, além da instalação das câmeras, a criação de uma força-tarefa policial para combater os assaltos. A idéia é que agentes à paisana façam, durante todo o dia, a segurança dentro dos coletivos. No entanto, a proposta foi considerada inviável pelo secretário de Transportes.

Como a intenção do novo governo é cortar gastos, Fraga quer viabilizar a instalação do sistema de vigilância por meio de uma parceria público-privada. “Já temos uma empresa interessada”, afirmou o secretário, sem revelar o nome da firma.

As imagens geradas pelas câmeras seriam, a princípio, registradas pela Central Integrada de Operações de Segurança Pública e Defesa Social (Ciosp), da Secretaria de Segurança, ou pelo DFTrans. De acordo com a diretoria do Sindicato dos Rodoviários, nestes primeiros dias de 2007, dez assaltos já foram registrados em coletivos. Cinco deles ocorreram na Estrutural.

Fonte: http://portal.antp.org.br/clip/news/News%20Articles/DispForm.aspx?ID=3640

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.