Novos Postos de Segurança e Monitoramento no DF

No aniversário de 48 anos de Brasília, a cidade ganhará um importante reforço na segurança pública. O governo anunciou a criação de 10 postos policiais comunitários. As unidades da Polícia Militar serão entregues até o fim de abril.

O governador José Roberto Arruda esteve ontem em Brazlândia — que receberá um protótipo da unidade de segurança —, e visitou as obras do posto nº1. Arruda aprovou o modelo, que será o mesmo dos demais 300 a serem construídos no DF até 2010. Até o final de 2008, os brasilienses receberão 100 postos, 60 deles em locais já definidos.

A unidade da PM em Brazlândia fica pronta amanhã, mas só será inaugurada em abril. A construção de um protótipo foi sugestão do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF). A estrutura é pré-fabricada, feita em Curitiba e montada no DF. As paredes são de aço e fibra de vidro, material que impede rachaduras, infiltrações ou goteiras. A montagem do primeiro posto, que é removível, levou quatro dias, mas a idéia é armar os próximos em dois. “Esse protótipo é exatamente para a gente analisar, ver os eventuais defeitos, as correções necessárias. O mais importante é que se amanhã o comandante da Polícia Militar na área verificar que esse posto já não é mais necessário nessa região e quiser mudá-lo para outro local, a mudança será feita em três dias”, explica o governador.

Monitoramento
O posto de Brazlândia custou aos cofres públicos R$104 mil. A unidade será equipada com tefefone, computador, banheiro, cozinha e uma torre (com caixa-d’água) para a instalação de câmera e patrulhamento visual. Cada posto terá um efetivo mínimo de 16 policiais. Os PMs se revezarão em escalas de 24h. O policiamento ostensivo contará com o apoio de uma viatura e duas motos.

O secretário de Segurança, Cândido Vargas Freire, explica que o número de policiais pode aumentar ou diminuir dependendo da região. “Em alguns lugares, esse número pode ser menor por causa do índice de ocorrências. Já em outros pode ser maior conforme os registros de violência”, exemplifica o general.

Com a situação da ocupação ilegal de terras públicas controlada, devido ao aumento da fiscalização do solo público, o governo faz planos para os novos postos da Polícia Militar. “Brasília tem hoje 600 mil casas e apartamentos. Nós vamos construir 300 postos policiais daqui até 2010. Isso significa que para cada duas mil casas, nós vamos ter um posto policial como esse”, calcula o governador.

Ele tomou como o exemplo o Setor P Sul, em Ceilândia. Lá, há hoje aproximadamente 15 mil casas. “Nós teremos pelo menos sete ou oito postos como esses espalhados no P Sul. Imagine a possibilidade de segurança preventiva que a comunidade vai ter. O que queremos é isso: um policiamento moderno”, destaca o governador Arruda.

A pedido do governador, o comandante da Polícia Militar do Distrito Federal selecionará os policiais que trabalharão nos postos de acordo com o seu local de moradia. Segundo Arruda, com isso cria-se no PM a sensação de estar vigiando sua própria casa.

Origem: http://noticias.correioweb.com.br/materias.php?id=2736400&sub=Distrito%20Federal

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.