Esquema de segurança do Masp contará com câmera robotizada e antivandalismo

A Empresa de segurança, LG Security System, irá instalar 48 dispositivos dentro e fora do prédio. Câmeras irão falar com visitante, caso ele ultrapasse área permitida. O Masp ganhou 48 câmeras e sensores e em contrapartida à doação, no valor de R$ 1 milhão, empresa vai estampar logotipo em adesivos nos corredores.

O novo sistema de segurança do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na região da Avenida Paulista, irá contar com 48 equipamentos “sentinelas”, entre câmeras e sensores, com destaque para uma câmera robótica – que emite uma mensagem de alerta ao visitante caso ele ultrapasse a área permitida para observação-, sensores infravermelhos e uma câmera robótica “antivandálica”.

A informação foi passada à reportagem do G1 na tarde desta quarta-feira (9) pela assessoria da LG Security System, empresa brasileira que fechou parceria com o Masp para realizar a segurança do museu. Segundo a assessoria, haverá também identificadores de face e sensores de pessoas. Os equipamentos serão instalados nas áreas externa e interna do museu. Neste último caso, um exemplo de equipamento que será instalado é a câmera robotizada “antivandálica”, que foi construída com material mais resistente a atos de vandalismo e depreciação do tempo.

Pelo acordo firmado com o Masp, a empresa ficou responsável pela doação, instalação e manutenção dos equipamentos. Ainda existem detalhes, como o texto da mensagem que será emitida pelas câmeras robotizadas, que serão fechados com o museu nos próximos dias. O equipamento deverá estar totalmente instalado em cerca de dez dias.

O valor dos equipamentos e os pontos em que serão instalados não foram divulgados, mas de acordo com a empresa na próxima semana será realizada uma coletiva para anunciar com mais detalhes o novo esquema de segurança.

Segurança na reabertura

A assessoria do Masp confirmou que fechou parceria para fazer a segurança do museu. Alguns detalhes do acordo ainda estão sendo firmados, como a contrapartida que será proposta pelo Masp à empresa, embora – segundo o masp – a LG não tenha feito nenhuma exigência.

A assessoria assegurou que, embora alguns equipamentos ainda não tenham sido instalados e devam chegar do exterior nos próximos dias, o esquema de segurança estará funcionando 100% na reabertura do museu, na sexta-feira (11). A justificativa desse funcionamento é que alguns equipamentos serão substituídos aos poucos.

Os equipamentos de segurança que existiam no Masp até o furto dos quadros O lavrador de café, de Candido Portinari, e Retrato de Suzanne Bloch, de Pablo Picasso, em 20 de dezembro, funcionavam desde a virada de 2000-2001.

A assessoria classificou o sistema que irá funcionar no museu como “muito eficaz”, contando com o que “há de mais moderno no mundo”. Acrescentou ainda que a segurança ficará mais moderna do que a existente atualmente em vários grandes museus do planeta.

Reforço da guarda

Ainda segundo a assessoria do Masp, também foi fechada parceria com outra empresa para reforçar o pessoal de segurança. A GP Guarda Patrimonial, com sede no Jardim Paulista, irá reforçar o número de seguranças que já existem no museu.

O total de homens que irão participar da segurança do Masp não foi divulgado.

Origem: Portal G1

Marcelo Peres
Editor do Guia do CFTV

Avalie esta notícia, mande seus comentários, de suas sugestões. Encontrou alguma informação incorreta ou algum erro no texto?

Escreva para mim:
mpperes@guiadocftv.com.br

Eng° Marcelo Peres

Eng° Eletricista Enfase em Eletrônica e TI, Técnico em Eletrônica, Consultor de Tecnologia, Projetista, Supervisor Técnico, Instrutor e Palestrante de Sistemas de Segurança, Segurança, TI, Sem Fio, Usuário Linux.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.